Pular para o conteúdo principal

Engraxate que abandonou estudos na escola tem 4 livros escritos e sonha com publicação

A rotina do engraxate Denilson dos Santos, de 48 anos, é bastante peculiar para os tempos atuais. Ele trabalha como um “engraxate oficial” dos advogados do Ceará, pela Caixa de Assistência dos Advogados (Caace). Porém não é isso o que mais importa. Ainda adolescente, Denilson abandonou a escola. Nos últimos dez anos, no entanto, redescobriu o amor pelas palavras e soma quatro livros escritos para o público infantil e infanto-juvenil, nenhum deles publicados.
Para ele não é possível responder como “surgiu” a vontade de escrever. “É uma coisa nata, que nasce com a pessoa”, afirma.
Denilson estudou no Colégio Militar de Fortaleza até o ensino fundamental. Deixou os estudos para trabalhar com conserto de máquinas de costura, porque, afirma, “não queria nada na época”. Mas o prazer pela leitura, o gosto por captar informações em documentários e jornais e centenas de livros lidos, segundo ele, o ajudaram a desenvolver a habilidade de escrever.
Em 2007, ele criou a primeira história: “Solitário – O Pintinho Diferente“, que aborda o preconceito. Sua paixão é pelo lúdico, pelo infantil. Assim, surgiram também “Terra de Gigantes“, que fala sobre desmatamento na Amazônia, cultura indígena e importância de se preservar o meio ambiente; e “O Gato que Pensava ser um Leão“, que reúne contos.
A última empreitada é o livro “A Invasão“. Em meio a “egyptorianos”, naves espaciais e extraterrestres, Denilson fala sobre a ameaça da dengue, com uma linguagem direcionada ao público infantil. Quem o vê com todo o equipamento de engraxate pelos prédios da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB), em Fortaleza, repara logo nos exemplares do livro ao seu lado.
O sonho de Denilson, além de retomar os estudos um dia, é ver pelo menos uma de suas obras publicadas. Como se tratam de abordagens infantis, ele precisa também de ilustrador. O menor orçamento que ele já conseguiu para os desenhos foi de R$ 2.500 por 10 imagens. Para publicar a obra, ele já recebeu orçamentos entre R$ 4 mil e R$ 5 mil, valores que não cabem no orçamento da família.
O engraxate se empolga ao falar de suas obras e tem muita fé de que, um dia, seu trabalho será lido por muita gente. Tomara que com os desenhos.
Tribuna do Ceará

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …