Pular para o conteúdo principal

Livro conta a trajetória de agricultor cearense que participou da 2ª Guerra Mundial

Um sertanejo nascido em Itapipoca, no interior do Ceará, resolveu lançar uma obra com relatos que vão de 1921 a 2001, uma trajetória de 80 anos de vida.
Dentre a sua caminhada, está o momento em que Antônio Simão do Nascimento, dentre outros feitos, “atendeu ao chamado da Pátria” em 1943, e vivenciou a experiência de seguir rumo à Segunda Guerra Mundial, na Itália. Ele é o protagonista da narrativa, contada, em parte, por ele mesmo e, em outra, pelos descendentes.
O livro “Memórias do meu passado”, lançado este mês em Fortaleza, traz narrativas simples de um anônimo cearense participante de um dos mais intensos conflitos da história da humanidade.
Escrita por ele mesmo, a obra foi repassada aos filhos e netos no ano de 2001, data em que foram comemorados os 80 anos do protagonista. Manuscritos feitos em um caderno e, posteriormente, digitalizados para chegar à família. Antônio Simão faleceu anos depois, em 2013.
Para homenageá-lo e, mais ainda, como forma de auxiliar o acesso da sociedade a este legado da história brasileira e da história local, da identidade sertaneja e da memória social, a família Nascimento transformou, em 2017, o conjunto de anotações em livro, publicado pelo Caravela Selo Cultural.
O livro foi lançado este ano (FOTO: Arquivo pessoal)
Incorporado ao relato principal da publicação, organizado de forma datada, há imagens do acervo particular referente à Segunda Guerra, construído também por Antônio Simão e guardado pela família.
A família possui um acervo pessoal de 149 fotos e alguns objetos como acessório de fardamentos, conservados ao longo dos anos.
O livro conta ainda com outros textos escritos pelos filhos José Clewton e Vânia Lúcia do Nascimento e pela neta Fabiana do Nascimento Pereira, que trabalham o conteúdo do livro do ponto de vista arquitetônico, histórico e social, campos de estudos dos referidos escritores.
A publicação dialoga com uma memória coletiva de um Brasil que participou da guerra, com o período do governo Vargas e a relação do governo brasileiro com a Europa, depois entra no período do desenvolvimentismo econômico, período em que seu Simão volta dos campos de batalha e torna-se funcionário dos escritórios de construção civil de estradas no interior do Ceará.

Tribuna do Ceará

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …