Pular para o conteúdo principal

Primeiro transplante de mão em criança tem 'sucesso'

"Dezoito meses após a cirurgia ele é mais independente e consegue completar atividades cotidianas", afirmou médica.
Foto cedida pelo Hospital da Criança da Filadélfia mostra Zion Harvey, em Baltimore, após o transplante das mãos
Foto cedida pelo Hospital da Criança da Filadélfia mostra Zion Harvey, em Baltimore, após o transplante das mãos (CHOP/AFP)

A primeira criança do mundo a se submeter a um duplo transplante de mão agora pode escrever, comer e se vestir sozinha, disseram os médicos nesta terça-feira, declarando que a operação inédita foi um sucesso após 18 meses.
O relatório no The Lancet Child & Adolescent Health dá a primeira atualização médica oficial sobre Zion Harvey, de 10 anos, que se submeteu a uma cirurgia para substituir as duas mãos em julho de 2015.
"Dezoito meses após a cirurgia ele é mais independente e consegue completar atividades cotidianas", afirmou Sandra Amaral, médica no Hospital da Criança da Filadélfia, onde a operação aconteceu.
"Ele continua a melhorar à medida que realiza a terapia diária para aumentar a função da mão, além do apoio psicossocial para ajudar a lidar com as demandas da cirurgia".
Harvey teve as mãos e os pés amputados quando tinha dois anos, decorrente de uma septicemia. Ele também fez um transplante de rim.
Zion Harvey já estava tomando imunossupressores para evitar qualquer reação ao rim, que era um fator-chave em sua operação de transplante de mão, que durou mais de 10 horas.
Os remédios imunossupressores devem ser tomados continuamente para prevenir que o corpo do paciente rejeite o transplante. Esses medicamentos acarretam riscos como diabetes, câncer e infecções.
Os médicos analisaram os desafios e os sucessos que Harvey e sua família enfrentaram, observando que uma grande equipe de especialistas estava apoiando-os em todos os momentos.
O menino "sofreu oito rejeições de mãos, incluindo episódios sérios durante o quarto e o sétimo mês de seu transplante", disse o relatório.
"Todos estes foram revertidos com medicamentos imunossupressores sem afetar a função de suas mãos".
Harvey continua a tomar quatro imunossupressores e um esteroide.
"Embora os resultados funcionais sejam positivos e o menino se beneficie de seu transplante, essa cirurgia tem sido muito exigente para ele e sua família", disse Amaral.
Antes do duplo transplante de mão, Harvey tinha uma "capacidade limitada de se vestir, se alimentar e tomar banho por meio de processos adaptados, usando seus membros residuais ou equipamento especializado", afirmou o relatório.
As mãos do doador ficaram disponíveis em julho de 2015, após a morte de uma criança.
Poucos dias depois da cirurgia, Harvey descobriu que poderia mover os dedos usando os ligamentos de seus membros remanescentes.
"A regeneração dos nervos significa que ele poderá mover os músculos das mãos transplantados e sentir o toque dentro de cerca de seis meses, quando também conseguirá comer e pegar uma caneta para escrever", segundo o relatório.
Os exames mostram que seu cérebro está se adaptando às novas mãos, desenvolvendo novos caminhos para controlar o movimento e ter sensações.
Os pesquisadores alertaram que é necessário mais estudo antes que os transplantes de mão nas crianças se tornem generalizados.
"O primeiro transplante duplo de mão no mundo em uma criança foi bem-sucedido em circunstâncias cuidadosamente consideradas", de acordo com o relatório.
O primeiro transplante de mão bem-sucedido em um adulto foi concluído em 1998.
CONFIRA O VÍDEO: Primeiro transplante de mão em criança tem 'sucesso'

AFP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …