Pular para o conteúdo principal

Alunos do curso de jornalismo têm seus trabalhos reunidos e transformados em solidariedade

Memórias, esperança, saudade, espera... as crônicas foram escritas em 2014 e relatam a vida e experiência dos moradores do abrigo de idosos. Quatorze alunos, hoje jornalistas, mergulharam nesse universo e  de lá produziram suas narrativas

 
Cada ser humano tem um universo dentro de si. E, envelhecer, é conviver mais de perto com todas as imagens que formam nosso tempo particular. Esta é uma das mensagens de “Abrigo dos Idosos – A arte de descascar memórias”, livro de crônicas-perfil que está sendo lançado em Fortaleza, com o objetivo de angariar recursos visando a compra de lençóis e fraldas geriátricas para distribuição em abrigos.
 
Produção, pesquisa, apuração e texto foram feitos por 14 alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário 7 de Setembro (Uni7), sob orientação do professor e jornalista Miguel Macedo, responsável pela disciplina Projetos em Mídias Convergentes. Agora formados, os alunos já estão atuando no mercado de trabalho. "Sempre me surpreendo positivamente com iniciativas como esta. Como sou professor, sempre renovo a experiência enriquecedora pessoal e profissionalmente. Ter estado no dia a dia com os estudantes, na orientação das abordagens e na maneira de conviver e tratar com pessoas idosas, reforça os compromissos sociais e solidários que todos devemos colocar em prática", afirmou o professor.
 
Jornalismo e Solidariedade
No livro é contada a história de 12 moradores do Asilo de Idosos. Todos os profissionais envolvidos aderiram ao projeto de forma voluntária: as fotos foram feitas pelo fotógrafo Alcides Freire, e o design gráfico por Fernando Brito. A renda da comercialização dos exemplares será revertida para pelo menos três abrigos de Idosos. 
 
Diante do material pronto, com a sugestão do  professor Miguel e o total apoio dos alunos toda a renda obtida com a venda dos livros será para a compra de material para os idosos que vivem em abrigos. O total será revertido para pelo menos três abrigos de Idosos. 
 
 
Serviço:
Lançamento do livro: Abrigo dos Idosos – A arte de descascar memórias
Aquisição: via depósito bancário, com entrega em domicílio.
Preço: R$ 30,00
Contato: Messenger – Miguel Macedo
Boa Notícia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …