Brasil será o país convidado na Feira do Livro de Medellín, na Colômbia

Da Agência EFE
Resultado de imagem para Feira do Livro de Medellín, na Colômbia
O Brasil será o país convidado de honra na Feira do Livro e da Cultura de Medellín, na Colômbia. Em sua 11ª edição, a feira buscará ampliar o intercâmbio cultural entre os dois países e vai homenagear a literatura colombiana, anunciaram nessa quinta-feira (17) os organizadores. A informação é da Agência EFE.
O encontro será realizado de 10 a 17 de setembro e terá 300 convidados nacionais e internacionais. A delegação brasileira será formada por 42 escritores, editores, jornalistas literários, autores, ilustradores, grafiteiros e artistas.
"Pela primeira vez, há um país convidado. São muitas as coisas que nos unem ao Brasil, que vem com diferentes representações artísticas, muitos escritores e sua gastronomia", disse o prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez, aos jornalistas.
Segundo o ministro-conselheiro da embaixada do Brasil na Colômbia, Maurício Fernando Dias Fávero, a delegação brasileira chegará à feira com mais de 8 mil títulos, que apresentarão um "leque de diversidade" para reafirmar a união selada entre os dois países após a tragédia do voo da Chapecoense.
Entre os convidados da delegação brasileira estarão a escritora Ana Maria Machado, ganhadora do prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantil, além de Ciça Fittipaldi, Odilon Moraes e Luiz Ruffato.
Também estarão em Medellín a poeta Ana Paula Maia, o jovem escritor João Paulo Cuenca e Erick Nepomuceno, um dos tradutores do Nobel colombiano Gabriel García Márquez para o português.
A feira incluirá 640 oficinas de fomento à leitura, mais de 90 lançamentos de livros, 104 estandes e 34 conferências.

Comentários

Mais Visitadas

Principal nome da literatura feita para crianças no Ceará, Horácio Dídimo, morto em 2018, pode ser homenageado em Dia Estadual da Literatura Infantil

Alagoano que dirigiu filme que teve cenas gravadas em Penedo toma posse na ABL

Herança do governo golpista

Literatura e cinema ajudaram a tornar Notre-Dame conhecida no mundo