Ceará conquista maior número de medalhas na Olimpíada de História do Brasil

Os estudantes cearenses obtiveram o maior destaque nacional na 9ª edição da Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB), em São Paulo. Com 25 medalhas, o Ceará se consagrou como o principal campeão, seguido por Rio Grande do Norte, com 17 medalhas, e São Paulo, com 14 medalhas.
Foram conquistadas seis medalhas de ouro, três de prata e 16 de bronze. Participam alunos do 8º e do 9º anos do ensino fundamental de todo o Brasil.
Uma das equipes campeãs, a “Depois de Quatro Anos, Nossa Última Vez”, formada pelos estudantes Vinicius Azevedo dos Santos, Pedro Pompeu de Sousa Brasil Carneiro e Nathan Luiz Bezerra Martins, foi primeiro lugar no Ceará e terceiro no Brasil. Eles são do Colégio 7 de Setembro. Também participaram alunos das escolas Dáulia Bringel e do Liceu do Conjunto Ceará.
“Conseguimos um feito inédito e tínhamos que fechar com chave de ouro”, comemora o estudante Pedro Pompeu, que participou pela quinta e última vez da olimpíada. O jovem completa descrevendo da emoção do momento. “Eu vejo aquela olimpíada de maneira muito poética, deu até vontade chorar por saber que essa era a última vez participando”.
A ONHB é realizada pelo Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e firmou-se no cenário educacional como uma proposta inovadora de estudo consistente de História.
A Olimpíada tem um formato original. É realizada por equipes compostas por 4 pessoas: 3 estudantes (8º e 9º anos do ensino fundamental e qualquer ano do ensino médio) e o professor de História do colégio.
As cinco fases online duram uma semana cada uma, e as respostas são obtidas pelos participantes por meio do debate com os colegas de equipe e a pesquisa em livros, internet e com os professores.

Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado