Pular para o conteúdo principal

Exposição no Museu de Arte do Rio celebra o Dia Mundial da Fotografia

Em comemoração ao Dia Mundial da Fotografia, o Museu de Arte do Rio (MAR), na Zona Portuária, irá receber a exposição “Feito poeira ao vento. Fotografia na Coleção MAR”. O espaço irá contar com cerca de 359 peças, que mostram a transformação da fotografia do século 19 aos tempos atuais.
ESSA MOSTRA REUNE
359 OBRAS E 112 ARTISTAS.
“Essa coleção de fotografias do MAR abrange um universo muito grande de produções, imagens, que começam no século XIX ainda com o início da fotografia e chega até os dias de hoje com apropriação pelo universo da arte desse instrumental da linguagem fotográfica”, disse o curador e diretor cultural do MAR, Evandro Salles.
Mostra exibe trabalho sobre cultura indígena (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)
Mostra exibe trabalho sobre cultura indígena (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)
Em comemoração ao Dia Mundial da Fotografia, o Museu de Arte do Rio (MAR), na Zona Portuária, irá receber a exposição “Feito poeira ao vento. Fotografia na Coleção MAR”. O espaço irá contar com cerca de 359 peças, que mostram a transformação da fotografia do século 19 aos tempos atuais.“Essa coleção de fotografias do MAR abrange um universo muito grande de produções, imagens, que começam no século XIX ainda com o início da fotografia e chega até os dias de hoje com apropriação pelo universo da arte desse instrumental da linguagem fotográfica”, disse o curador e diretor cultural do MAR, Evandro Salles.Artboard 1MAIOR DESTAQUEArtboard 1MENOR DESTAQUEArtboard 1MAIOR DESTAQUEEscolha uma foto que tenha no mínimo 1400px de largura quando o maior destaque estiver selecionado.A mostra terá obras de mais de 112 artistas com diversas percepções e olhares sobre o Rio de Janeiro e o mundo. A diversidade de temas também é um traço marcante da exposição, o público poderá observar produções sobre a cultura indígena, a vida no sertão e a transformação da Cidade Maravilhosa.“O Museu de Arte do Rio tem uma especial atenção imagética ao universo do Rio de Janeiro. A gente vai poder ver aqui algumas fotos emblemáticas de Dom Pedro II, uma foto de Machado de Assis por Marc Ferrez que é uma foto emblemática, temos uma foto dramática do episódio do ônibus 174 que é uma foto impressionante de uma extrema violência, temos o trabalho da artista Paula Trope, nós temos uma série de retratos cariocas pelo Gustavo Malheiros. Desta maneira, temos um pequeno panorama desse universo que possuímos no museu de imagens do Rio”, disse Salles. O público poderá conferir ainda trabalhos de Evandro Teixeira, que percorre os caminhos de Graciliano Ramos e seus personagens mais famosos em “Vidas Secas”, e Jonathas de Andrade, com seu “ABC da Cana”, que mostram vida no sertão nordestino. Já o paralelo do Rio antigo e atual, é feito através das obras de Kurt Klagsbrunn e Pierre Verger em um contraponto com Gustavo Malheiros e Bruno Veiga.Artboard 1MAIOR DESTAQUEArtboard 1MENOR DESTAQUEArtboard 1MAIOR DESTAQUEEscolha uma foto que tenha no mínimo 1400px de largura quando o maior destaque estiver selecionado.ServiçoIngresso: R$ 20 I R$ 10 (meia-entrada) – O MAR faz parte do Programa Carioca Paga Meia, que oferece meia-entrada aos cariocas e aos moradores da cidade do Rio de Janeiro em todas as instituições culturais vinculadas à Prefeitura.Expediente: Terça a domingo, das 10h às 17h. Às segundas o museu fecha ao público.Endereço: Praça Mauá, 5Política de gratuidade: Não pagam entrada os alunos da rede pública, crianças com até 5 anos ou pessoas a partir de 60, professores da rede pública, funcionários de museus, grupos em situação de vulnerabilidade social em visita educativa, vizinhos do MAR e guias de turismo. Às terças-feiras a entrada é gratuita para o público geral. Artboard 1MAIOR DESTAQUEArtboard 1MENOR DESTAQUEArtboard 1MAIOR DESTAQUEEscolha uma foto que tenha no mínimo 1400px de largura quando o maior destaque estiver selecionado.Artboard 1MAIOR DESTAQUEArtboard 1MENOR DESTAQUEArtboard 1MAIOR DESTAQUEEscolha uma foto que tenha no mínimo 1400px de largura quando o maior destaque estiver selecionado.A mostra terá obras de mais de 112 artistas com diversas percepções e olhares sobre o Rio de Janeiro e o mundo. A diversidade de temas também é um traço marcante da exposição, o público poderá observar produções sobre a cultura indígena, a vida no sertão e a transformação da Cidade Maravilhosa.
“O Museu de Arte do Rio tem uma especial atenção imagética ao universo do Rio de Janeiro. A gente vai poder ver aqui algumas fotos emblemáticas de Dom Pedro II, uma foto de Machado de Assis por Marc Ferrez que é uma foto emblemática, temos uma foto dramática do episódio do ônibus 174 que é uma foto impressionante de uma extrema violência, temos o trabalho da artista Paula Trope, nós temos uma série de retratos cariocas pelo Gustavo Malheiros. Desta maneira, temos um pequeno panorama desse universo que possuímos no museu de imagens do Rio”, disse Salles.
O público poderá conferir ainda trabalhos de Evandro Teixeira, que percorre os caminhos de Graciliano Ramos e seus personagens mais famosos em “Vidas Secas”, e Jonathas de Andrade, com seu “ABC da Cana”, que mostram vida no sertão nordestino. Já o paralelo do Rio antigo e atual, é feito através das obras de Kurt Klagsbrunn e Pierre Verger em um contraponto com Gustavo Malheiros e Bruno Veiga.
Rio de Janeiro será retratado em parte da exposição (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)
Rio de Janeiro será retratado em parte da exposição (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)

Serviço

Ingresso: R$ 20 I R$ 10 (meia-entrada) – O MAR faz parte do Programa Carioca Paga Meia, que oferece meia-entrada aos cariocas e aos moradores da cidade do Rio de Janeiro em todas as instituições culturais vinculadas à Prefeitura.
Expediente: Terça a domingo, das 10h às 17h. Às segundas o museu fecha ao público.
Endereço: Praça Mauá, 5
Política de gratuidade: Não pagam entrada os alunos da rede pública, crianças com até 5 anos ou pessoas a partir de 60, professores da rede pública, funcionários de museus, grupos em situação de vulnerabilidade social em visita educativa, vizinhos do MAR e guias de turismo. Às terças-feiras a entrada é gratuita para o público geral.
Geral do Maracanã, no século XX é um dos trabalhos de Kurt KlagsBrunn (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)
Geral do Maracanã, no século XX é um dos trabalhos de Kurt KlagsBrunn (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)
Espaço terá parte de documentação e evolução da fotografia (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)
Espaço terá parte de documentação e evolução da fotografia (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)

Do G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …