O Livro dos Mestres dá voz a 79 mestres da tradição popular cearense

Mestre Françuli. Artesanato em flandre Fotos Jarbas Oliveira/ Divulgação
Mestre Françuli. Artesanato em flandre Fotos Jarbas Oliveira/ Divulgação
Nomeado oficialmente por meio de um edital - no caso, o Tesouros Vivos da Cultura -, é na labuta diária que um mestre da cultura se faz e se legitima como tal. De Acopiara a Viçosa do Ceará, de norte a sul do Estado, são eles os detentores por excelência de uma cultura, transmitida, em sua grande parte, pela oralidade e que cada vez mais necessita ser lembrada e enaltecida. Dora Freitas (jornalista e produtora cultural) e Sílvia Furtado (historiadora) sentiram, assim, que era a hora de dar voz a eles.
“Começamos a pensar nesse projeto no final de 2012, formatamos e colocamos na Lei Rouanet para ser aprovado, ficamos um tempo captando recursos e, em 2015, começamos a viajar”, recorda Sílvia. Numa expedição que percorreu 36 cidades do Ceará, a dupla - juntamente com o fotógrafo Jarbas Oliveira - chegou a 79 nomes (23 deles já falecidos). Em destaque, ofícios dos mais variados: da arte em bilro à confecção de rede de travessa e cerâmicas. Xilogravura. Vaqueiros e aboiadores. Medicina popular. Mestres em benditos, dramas, reisados, bumba meu boi. Tocadores de rabeca. Artesanato em flandre. Tocador de sino. Penitente.
O resultado desse rico mapeamento pode ser visto no Livro dos Mestres - O Legado dos Mestres: Cultura e Tradição Popular no Ceará. A publicação, saída pela Fundação Waldemar Alcântara com o projeto gráfico da LaBarca.Design, terá seu lançamento hoje, 31, às 18h30min, na sede da própria instituição. Na ocasião, Mestre Aldenir (Crato) marcará presença, bem como Zé Pio com seu Boi Ceará e a Mestra Ana Norberto (Tianguá) e o grupo Drama em Cena. “Havia uma lacuna em termos de publicação desses mestres. Uma compilação com todos eles ainda não havia. Tivemos que retornar para alguns mestres mais de uma vez, mas foi um trabalho extremamente prazeroso”, confessou Dora Freitas.
Ao longo de 512 páginas, o livro mergulha na história de cada um deles com perfis sempre em primeira pessoa, acompanhados de pequenos relatos de viagem das organizadoras, que transportam o leitor a peculiaridades durante o processo de abordagem, entrevistas e a sessão de fotos propriamente dita. E cor, muita cor. “Quando começamos as visitas, não tínhamos ainda nada definido em relação às fotos. Mas o sertão é muito colorido. E mais do que as vestimentas, as casas desses mestres também são. Vimos que esse seria o caminho”, complementou Jarbas.
Livro dos Mestres terá seu desdobramento no formato DVD “com as falas deles e a inclusão dos grupos também. Até julho do ano que vem sairá”, adiantou Dora Freitas.
Serviço
Lançamento do Livro dos Mestres
Quando: hoje, 31, às 18h30min
Onde: sede da Fundação Waldemar Alcântara (rua Júlia Vasconcelos, 100 - Pio XII)
Preço do livro: R$ 100
Telefone: (85) 3257 6927
TERESA MONTEIRO

Comentários

Mais Visitadas

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

O Irmão Carlos de Foucauld

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP