Pular para o conteúdo principal

Carlos Drummond de Andrade integra grupo de escritores da segunda geração modernista

Carlos Drummond de Andrade é um dos escritores da segunda geração do Modernismo (Foto: Reprodução/TV Globo)
Carlos Drummond de Andrade é um dos escritores da segunda geração do Modernismo (Foto: Reprodução/TV Globo)
Nascido em 1902 e falecido em 1987, o escritor brasileiro Carlos Drummond de Andrade é um dos principais expoentes da literatura nacional na segunda geração do Modernismo, com Cecília Meireles e Vinicius de Moraes. “Naquele momento, a linguagem modernista já tinha sido estabelecida e essa poesia é, em sua totalidade, filosófica neossimbolista”, explica a professora de literatura Flávia Suassuna na aula do Projeto Educação desta segunda-feira (25).
“Isso significa que o escritor produz sua obra pensando sobre questões humanas, sobre o homem e suas características. É uma poesia muito bonita e está entre as melhores do Brasil”, complementa a professora ainda se referindo aos temas humanistas abordados pelos autores.
Carlos Drummond de Andrade é um dos escritores da segunda geração do Modernismo (Foto: Reprodução/TV Globo)
De acordo com Flávia Suassuna, a poesia de Drummond é dividida em fases. A primeira delas ocorre entre os 38 e 48 anos de idade do poeta. “Drummond estava entre as duas guerras mundiais e vemos o escritor muito comprometido com elaborações da primeira fase [do Modernismo]”, destaca a docente.
Poemas com erros de português e repetições enfáticas, como “No meio do caminho, havia uma pedra / Havia uma pedra no meio do caminho", eram comuns na primeira fase de Drummond, caracterizada, ainda, por uma poesia irônica e curta.
Realizado em parceria entre o G1 e a TV Globo, o Projeto Educação chega, este ano, à 13ª edição. De segunda a sexta, um novo conteúdo especial por dia estará disponível no portal por meio de reportagens com temas que podem ser abordados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Do G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08