Exposição meu caju cajueiro segue até maio de 2018 no museu do caju, em Caucaia

A iniciativa conta com exposição, oficinas, ações culturais de sustentabilidade e de acessibilidade
Foto: divulgação/assessoria
O Museu do Caju, apresenta o projeto Meu Caju Cajueiro, que engloba uma exposição temporária, oficinas e ações culturais. As atividades tiveram início no dia 01 de setembro de 2017, com a abertura da exposição, e continuam até 30 de maio de 2018.
O projeto foi desenvolvido para permitir maior visitação do público e a sustentabilidade das ações permanentes da instituição, que é dedicada a promover a cultura do caju como um importante produto de inclusão social, educacional, turística, cultural e econômica do Ceará. Com a criação da nova exposição temporária serão inseridos novos recursos expositivos, bem como ações de acessibilidade, visando melhorar o espaço e qualificar o atendimento ao visitante com ou sem deficiência. Além disso, novas ações pedagógicas educativas do museu serão implementadas.
Oficinas

A partir do patrocínio da Caixa, o Museu do Caju passará a desenvolver as seguintes atividades: Oficina de Mediação em Museus, dentro da nova exposição (30h/a, para 20 pessoas); Oficina de Acessibilidade Atitudinal (30h/a, para 20 pessoas); Oficina de gastronomia para reaproveitamento do caju (120h/a, 30 oficinas de 4 horas cada, para turmas de 10 adultos e idosos); Oficina de gastronomia para reaproveitamento do caju (40h/a, 20 oficinas de 2 horas cada, para turmas de 10 crianças); entre outras.
Além disso, as seguintes ações de acessibilidade para pessoas com deficiência foram implantadas no Museu: Rampas de acesso para cadeirantes na entrada principal; Criação e exibição de vídeo em Libras com recepção e explicação da exposição; 100 unidades dos cartões postais impressos com inscrições em Braille; 20 metros de piso podo tátil instalado no Museu.
A exposição
Com o intuito de dar continuidade à manutenção das atividades do Museu do Caju, a exposição temporária Meu Caju Cajueiro, que, de forma lúdica e didática, conta (através das artes visuais) a história do caju no Ceará: sua origem, a botânica, uso medicinal, o alimento, curiosidades e sua importância para a cultura, agricultura e indústria local, considerando o histórico do museu, o acervo e o perfil do público visitante.

O projeto também irá implementar as ações educativas e pedagógicas do museu, com a realização do projeto escola-museu, assegurando a visitação de estudantes de escolas públicas à exposição, além do treinamento de mediadores, que atenderão os diversos tipos de públicos.
Sobre o Museu do Caju
O Museu do Caju do Ceará (MCC) foi idealizado em 1995 pelo educador, turismólogo e pesquisador Gerson Linhares. Ele teve sua implantação em 2007, em uma chácara situada na região metropolitana de Fortaleza, tendo como proposta ofertar atividades sociais, ambientais, culturais e turísticas para as comunidades de bairros populosos, como o Conjunto Ceará, em Fortaleza, e a Grande Jurema, em Caucaia. Assim como também ao público em geral, por meio de atividades expositivas na sua sede, oferecendo visitas mediadas a grupos de estudantes, idosos e turistas, previamente agendados.

Além de palestras educativas e eventos relacionados à cajucultura, gastronomia e meio ambiente, os visitantes encontram nas salas do museu aproximadamente 500 peças, entre artesanatos, obras de arte, peças decorativas, utensílios domésticos, alimentos, curiosidades como o boneco mascote “Caju”, maquinaria do beneficiamento da fruta, entre outros. O MCC possui também uma pinacoteca e um acervo de livros relacionados ao tema.
Visando a democratização da cultura, o Museu do Caju recebe periodicamente grupos de instituições, que trabalham com pessoas portadoras de deficiência auditiva, proporcionando aos mesmos a utilização de seus outros sentidos. Explorando o olfato, tato e paladar os deficientes auditivos experimentam por meio dos produtos e obras de arte expostos, muito mais o que olhos permitem.
Além desses grupos, o MCC recebe outros grupos constituídos por pessoas com outros tipos de deficiência. A instituição mantém um grupo de idosos que colaboram com o museu, com a fabricação de peças artesanais com a temática do caju, principalmente de bordados. Cordelistas, poetas, artesãos e artistas plásticos, estão entre os parceiros do museu interagindo com o visitante em atividades lúdicas, educativas e artísticas.
Serviço
Exposição: Meu Caju Meu Cajueiro
Local: Museu do Caju
Endereço: Rua San Diego, 332 – Parque Guadalajara – Caucaia/CE
Data: 1º de setembro de 2017 a 30 de maio de 2018
Horários: de terça a domingo, das 8h às 17h – Apenas com agendamento prévio
Classificação indicativa: Livre
Informações: (85) 3237 2687 – (85) 988359915 | e-mail museudocaju@yahoo.com.br

Com informações da Assessoria de Comunicação
Boa Notícia

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

Bancário faz sua estreia como escritor

Livro aborda a memória crítica da escravidão