Fli7 começa hoje e traz nomes importantes da literatura para Fortaleza

Lançamento de livros, debates com autores, música, teatro, sarau e mais. Apostando no diálogo entre literatura e outras linguagens artísticas, a 2ª edição da Festa Literária 7 de Setembro (FLI7), que acontece de hoje ao dia 20 na Uni7, vai contar com a presença de escritores como Marina Colasanti, Lira Neto, Raymundo Netto, Socorro Acioli, Ana Miranda e o português Gonçalo Tavares. A edição presta homenagem ao poeta cearense Patativa do Assaré, que morreu há 15 anos.
“A cultura é uma missão muito clara para nós, e a educação funciona como ponte para a construção do indivíduo, que vai estar sempre se aprimorando”, afirma Fabio Delano, organizador e curador da festa. “Nesta edição, aprimoramos a programação, as curadorias e acrescentamos o lançamento de livros, que está muito forte”, ressalta. Uma novidade, conta Fabio, é a escolha de um eixo temático: Literatura como arte que transforma a realidade. A conferência de abertura do evento, Literatura e Transformação, será proferida pelo escritor mineiro Luiz Rufatto às 19h30min.
“Grandes valores da humanidade estão em obras literárias, da Bíblia à Metamorfose (de Franz Kafka), passando por 1984 (de George Orwell). Os livros são um repositório da ética humana, e os valores podem ser acessados e colocados em prática”, aponta o curador. Para Regina Ribeiro, jornalista e editora executiva das Edições Demócrito Rocha e Editora Dummar — que estarão presentes na FLI7 (leia na página 3) —, o poder da literatura passa pela relação com a realidade. “Creio que ela pode contribuir para a autonomia do pensamento e ampliar a capacidade de interlocução com o real. E isso é tudo que nossa sociedade requer dos seus cidadãos. Mais gente pensando, refletindo”, opina.
A curadoria de Arte e Literatura, que conta com atividades que conectam literatura a outras linguagens artísticas com shows, espetáculos teatrais e oficinas, é um dos destaques. “Acredito não haver hierarquias ou fronteiras entre as artes, há pontes, há abraços, há entrecruzamentos, e é isto que as enriquece”, considera Nina Rizzi, curadora, poeta e editora. “Para o público que não tem muita intimidade com outra linguagem, é uma excelente oportunidade para vivenciar a arte em suas mais diversas manifestações, fortalecendo a dimensão literária e a potência do pensamento estético”, avança.
“O ser humano é multidimensional no seu registro. Acreditamos em não limitar a FLI7 somente ao literário. A literatura inspira e é inspirada pelos outros registros”, afirma Fabio. A principal intenção do evento, afinal, é servir de polo para a expressão. “A leitura é um caminho de democratização do conhecimento. Vamos receber vários alunos de escolas públicas, temos programação infantil, para a juventude, oficina de escrita, de histórias em quadrinhos… Não estamos só chamando as pessoas para lerem, mas para se expressarem. A literatura dá voz”, convida.

SERVIÇO

2ª Festa Literária 7 de Setembro - FLI7
Quando: de 27 a 30 de setembro
Onde: UNI7 (Av. Alm. Maximiniano da Fonseca, 1395 - Eng. Luciano Cavalcante)
Entrada gratuita.
Programação: www.fli7.com.br
JOÃO GABRIEL TRÉZ
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

Livro aborda a memória crítica da escravidão

Bancário faz sua estreia como escritor