Instituto da Fotografia (iFoto) lança Revista Mandacaru, publicação de cultura e inclusão social

O lançamento da revista acontecerá sábado (16) às 15h, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, onde será também a primeira ação de venda da publicação
Conteúdo de qualidade associado ao resgate de pessoas em situação social vulnerável, experiência que já acontece em vários países do mundo, é a proposta trabalhada pela Revista Mandacaru, do Instituto da Fotografia (iFoto), projeto aprovado pelo Edital de Apoio a Projeto Culturais de  Demandas Espontâneas da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult). O lançamento da primeira edição da publicação acontecerá no próximo dia 16 de setembro, às 15h, na Varanda dos Museus do Dragão. Com 52 páginas, a revista será reproduzida em 3.000 exemplares, a expectativa é alcançar a princípio 45 mil pessoas, considerando que cada exemplar deve atingir, em média, 15 pessoas.
Os leitores terão acesso a conteúdos sobre arte, música, fotografia e outras expressões culturais de Fortaleza e do Ceará. O responsável pelo projeto, Ademar Assaoka, ao falar sobre, diz que “a Revista Mandacaru trabalha a valorização da imagem, apresenta textos informativos e reportagens interessantes sobre pessoas, projetos e outros aspectos do Ceará. É uma revista visualmente diferente com certa dose de inovação”, ressalta. Ele conta, ainda, que a ideia surgiu após a leitura de um texto que relatava a experiência de uma pessoa ao ser abordada por um cidadão em situação de rua vendendo uma revista, identificada com crachá e uniforme.
Como parte do projeto, está a reinserção de pessoas em situação de rua e risco social na sociedade e no mercado de trabalho. Serão eles os vendedores da Revista Mandacaru, chamados de agentes culturais. Ademar Assaoka reforça que essa é uma maneira dessas pessoas se reconhecerem e serem reconhecidos como indivíduos dignos e agentes de sua própria transformação.
Mais sobre os agentes culturais
No momento, 12 pessoas participarão das vendas, que terá a primeira ação no dia do lançamento da revista. Elas tiveram a oportunidade de participar de capacitações conduzidas por colaboradores do projeto, entre eles profissionais de dança, fotografia e música. Foram trabalhadas também técnicas de vendas e empreendedorismo. Os encontros aconteceram no Centro de Convivência Social, localizado na Rua Solon Pinheiro, 898 – Bairro José Bonifácio, parceiro que contribuiu também no processo de divulgação e inscrição das atividades, por ser um espaço que abriga pessoas em situação de rua.

A renda obtida é prioritariamente dos agentes culturais. Cada publicação será vendida por R$ 5, os agentes culturais ficarão com R$ 4 e R$ 1 será para fornecê-los um fundo de apoio financeiro.
O projeto oferece para eles: camiseta, que traz estampas dos artistas visuais Rafael Limaverde e Rian Fontenele, boné e mochila. Como relatou Assaoka, a expectativa é que em breve mais pessoas possam participar do projeto.
No dia do lançamento haverá, ainda, mesa de debate sobre o processo de criação da revista com Ademar Assoka, Camila Holanda, Ethel de Paula, Iana Soares, Galba Nogueira e Ronaldo Salgado.
Serviço:
Lançamento da Revista Mandacaru
Data: 16 de setembro de 2017
Horário: 15h
Local: Varanda dos Museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Com informações da Assessoria de Comunicação
Boa Notícia

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

Livro aborda a memória crítica da escravidão

Bancário faz sua estreia como escritor