Instituto da Fotografia (iFoto) lança Revista Mandacaru, publicação de cultura e inclusão social

O lançamento da revista acontecerá sábado (16) às 15h, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, onde será também a primeira ação de venda da publicação
Conteúdo de qualidade associado ao resgate de pessoas em situação social vulnerável, experiência que já acontece em vários países do mundo, é a proposta trabalhada pela Revista Mandacaru, do Instituto da Fotografia (iFoto), projeto aprovado pelo Edital de Apoio a Projeto Culturais de  Demandas Espontâneas da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult). O lançamento da primeira edição da publicação acontecerá no próximo dia 16 de setembro, às 15h, na Varanda dos Museus do Dragão. Com 52 páginas, a revista será reproduzida em 3.000 exemplares, a expectativa é alcançar a princípio 45 mil pessoas, considerando que cada exemplar deve atingir, em média, 15 pessoas.
Os leitores terão acesso a conteúdos sobre arte, música, fotografia e outras expressões culturais de Fortaleza e do Ceará. O responsável pelo projeto, Ademar Assaoka, ao falar sobre, diz que “a Revista Mandacaru trabalha a valorização da imagem, apresenta textos informativos e reportagens interessantes sobre pessoas, projetos e outros aspectos do Ceará. É uma revista visualmente diferente com certa dose de inovação”, ressalta. Ele conta, ainda, que a ideia surgiu após a leitura de um texto que relatava a experiência de uma pessoa ao ser abordada por um cidadão em situação de rua vendendo uma revista, identificada com crachá e uniforme.
Como parte do projeto, está a reinserção de pessoas em situação de rua e risco social na sociedade e no mercado de trabalho. Serão eles os vendedores da Revista Mandacaru, chamados de agentes culturais. Ademar Assaoka reforça que essa é uma maneira dessas pessoas se reconhecerem e serem reconhecidos como indivíduos dignos e agentes de sua própria transformação.
Mais sobre os agentes culturais
No momento, 12 pessoas participarão das vendas, que terá a primeira ação no dia do lançamento da revista. Elas tiveram a oportunidade de participar de capacitações conduzidas por colaboradores do projeto, entre eles profissionais de dança, fotografia e música. Foram trabalhadas também técnicas de vendas e empreendedorismo. Os encontros aconteceram no Centro de Convivência Social, localizado na Rua Solon Pinheiro, 898 – Bairro José Bonifácio, parceiro que contribuiu também no processo de divulgação e inscrição das atividades, por ser um espaço que abriga pessoas em situação de rua.

A renda obtida é prioritariamente dos agentes culturais. Cada publicação será vendida por R$ 5, os agentes culturais ficarão com R$ 4 e R$ 1 será para fornecê-los um fundo de apoio financeiro.
O projeto oferece para eles: camiseta, que traz estampas dos artistas visuais Rafael Limaverde e Rian Fontenele, boné e mochila. Como relatou Assaoka, a expectativa é que em breve mais pessoas possam participar do projeto.
No dia do lançamento haverá, ainda, mesa de debate sobre o processo de criação da revista com Ademar Assoka, Camila Holanda, Ethel de Paula, Iana Soares, Galba Nogueira e Ronaldo Salgado.
Serviço:
Lançamento da Revista Mandacaru
Data: 16 de setembro de 2017
Horário: 15h
Local: Varanda dos Museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Com informações da Assessoria de Comunicação
Boa Notícia

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado