Pular para o conteúdo principal

Instituto da Fotografia (iFoto) lança Revista Mandacaru, publicação de cultura e inclusão social

O lançamento da revista acontecerá sábado (16) às 15h, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, onde será também a primeira ação de venda da publicação
Conteúdo de qualidade associado ao resgate de pessoas em situação social vulnerável, experiência que já acontece em vários países do mundo, é a proposta trabalhada pela Revista Mandacaru, do Instituto da Fotografia (iFoto), projeto aprovado pelo Edital de Apoio a Projeto Culturais de  Demandas Espontâneas da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult). O lançamento da primeira edição da publicação acontecerá no próximo dia 16 de setembro, às 15h, na Varanda dos Museus do Dragão. Com 52 páginas, a revista será reproduzida em 3.000 exemplares, a expectativa é alcançar a princípio 45 mil pessoas, considerando que cada exemplar deve atingir, em média, 15 pessoas.
Os leitores terão acesso a conteúdos sobre arte, música, fotografia e outras expressões culturais de Fortaleza e do Ceará. O responsável pelo projeto, Ademar Assaoka, ao falar sobre, diz que “a Revista Mandacaru trabalha a valorização da imagem, apresenta textos informativos e reportagens interessantes sobre pessoas, projetos e outros aspectos do Ceará. É uma revista visualmente diferente com certa dose de inovação”, ressalta. Ele conta, ainda, que a ideia surgiu após a leitura de um texto que relatava a experiência de uma pessoa ao ser abordada por um cidadão em situação de rua vendendo uma revista, identificada com crachá e uniforme.
Como parte do projeto, está a reinserção de pessoas em situação de rua e risco social na sociedade e no mercado de trabalho. Serão eles os vendedores da Revista Mandacaru, chamados de agentes culturais. Ademar Assaoka reforça que essa é uma maneira dessas pessoas se reconhecerem e serem reconhecidos como indivíduos dignos e agentes de sua própria transformação.
Mais sobre os agentes culturais
No momento, 12 pessoas participarão das vendas, que terá a primeira ação no dia do lançamento da revista. Elas tiveram a oportunidade de participar de capacitações conduzidas por colaboradores do projeto, entre eles profissionais de dança, fotografia e música. Foram trabalhadas também técnicas de vendas e empreendedorismo. Os encontros aconteceram no Centro de Convivência Social, localizado na Rua Solon Pinheiro, 898 – Bairro José Bonifácio, parceiro que contribuiu também no processo de divulgação e inscrição das atividades, por ser um espaço que abriga pessoas em situação de rua.

A renda obtida é prioritariamente dos agentes culturais. Cada publicação será vendida por R$ 5, os agentes culturais ficarão com R$ 4 e R$ 1 será para fornecê-los um fundo de apoio financeiro.
O projeto oferece para eles: camiseta, que traz estampas dos artistas visuais Rafael Limaverde e Rian Fontenele, boné e mochila. Como relatou Assaoka, a expectativa é que em breve mais pessoas possam participar do projeto.
No dia do lançamento haverá, ainda, mesa de debate sobre o processo de criação da revista com Ademar Assoka, Camila Holanda, Ethel de Paula, Iana Soares, Galba Nogueira e Ronaldo Salgado.
Serviço:
Lançamento da Revista Mandacaru
Data: 16 de setembro de 2017
Horário: 15h
Local: Varanda dos Museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Com informações da Assessoria de Comunicação
Boa Notícia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…