Morre a professora e escritora cearense Luiza de Teodoro

Morreu neste domingo (3) a educadora e escritora Luiza de Teodoro Vieira. Ela é autora de diversos livros, que foram usados para alfabetizar estudantes. Neste ano, foi agraciada com a maior honraria do Governo do Estado, a Medalha da Abolição. O corpo será velado hoje, a partir das 21h30min, na Igreja Comunidade do Amor, no bairro Rodolfo Teófilo.
Em nota, o Theatro José de Alencar e o Sistema Estadual de Teatros se solidarizam com os parentes, amigos e alunos da professora. “A educadora teve sua trajetória marcada por uma incansável luta pela promoção da educação e do conhecimento em nosso estado. A ela o reconhecimento e a gratidão por oportunizar a muitos um bem tão precioso”.
Na rede estadual de ensino, ela dá nome a uma Escola Estadual de Educação Profissional, em Pacatuba.
O pai foi jornalista, dono do jornal independente “O Imparcial”, e também foi funcionário público da Secretaria da Polícia. A mãe, professora de uma escola municipal em Maracanaú, a quem acompanhava em diversas oportunidades. Depois, ela se transferiu para a Secretaria da Educação, onde trabalhou até se aposentar.

Trajetória
Quando foi para a escola, aos cinco anos, já sabia ler. Estudou até a 2ª série no Grupo Escolar José de Alencar e, depois, foi para a Escola Normal Cristiniano de Serpa, ambos colégios públicos. Sempre teve um histórico escolar exemplar.

Formou-se em História pela Universidade Católica, que já estava passando a ser Universidade Estadual do Ceará (Uece). É membro do Conselho de Avaliação do Programa Alfabetização Solidária e autora de livros como “Cartilha da Ana e do Zé” e “Um Certo Planeta Azul”.
Em 2011, recebeu da Câmara Municipal de Fortaleza o Troféu Paulo Petrola de Educação pelo trabalho exercido na área. (Fonte: Governo do Estado)

Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

Físico brasileiro recebe Prêmio Templeton de 2019

Câmara homenageia mulheres que se destacaram na luta por direitos

Capela revestida por milhares de ossos é ponto turístico excêntrico em Portugal

João Carlos Marinho, o gênio dos livros

Inep cria comissão para decidir itens que farão parte do Enem 2019