9ª Marcha pela Vida acontece próximo sábado (7) no aterro da praia de Iracema

Próximo sábado acontecerá mais uma Marcha Pela Vida. O objetivo é levar à população informações acerca das ações que visam legalizar o aborto no país, que inclui o pedido para a interrupção da gravidez de mulheres infectadas pelo vírus da Zika, que está associado a casos de microcefalia.
Estarão presentes na caminhada o Padre Antônio Furtado, da Comunidade Católica Shalom; Tiba Camargos, da Comunidade Canção Nova e membro do Movimento Nacional Juntos pela Vida; o cantor Totô, da Banda Expresso HG; a banda Misericórdia em Canção; a cantora cearense Ticiana de Paula; Lucas Melo; Chico Pessoa e banda, entre outras atrações.
“A 9ª Marcha pela Vida vai alertar a sociedade cearense acerca do que está tramitando em nível legislativo e judiciário sobre o aborto, com ênfase nas ações vigentes que pretendem legalizá-lo em casos de anencefalia. Já contamos com a adesão de muitos grupos, comunidades, paróquias e instituições. Já visualizamos que esta será a maior edição de todas”, afirma Fabiano Farias, coordenador da marcha. A inspiração para a criação do evento no Brasil veio da “March for Life”, que acontece nos Estados Unidos e que também é realizada nas principais capitais do mundo.
Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), 78% da população brasileira é contra o aborto. A taxa, registrada em dezembro de 2016, é a mesma desde 2010, o que comprova uma tendência do País a não aceitar a legalização da prática.
Estarão presentes na Marcha pela Vida o Padre Antônio Furtado, da Comunidade Católica Shalom; Tiba Camargos, da Comunidade Canção Nova e membro do Movimento Nacional Juntos pela Vida; o cantor Totô, da Banda Expresso HG; a banda Misericórdia em Canção; a cantora cearense Ticiana de Paula; Lucas Melo; Chico Pessoa e banda, entre outras atrações.
A 9ª Marcha pela Vida Contra o Aborto conta com o apoio de entidades como o Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), Fórum Arquidiocesano dos Movimentos Eclesiais e Comunidades Novas (FAMEC), Arquidiocese de Fortaleza, Obra Lumen de Evangelização, Comunidade Católica Shalom, Rádio Shalom AM, Centro Humanitário de Amparo à Maternidade (CHAMA), Federação Espírita do Ceará (FEEC), Ordem dos Ministros Evangélicos do Ceará (ORMECE), Renovação Carismática Católica de Fortaleza (RCC) e outras instituições, grupos e movimentos.

O Aborto e seus riscos

O aborto pode deixar sérias consequências para o resto da vida, tanto físicas quanto psicológicas. Comprovadamente aumenta o risco de depressão em 37%, de suicídio em 155%, aumenta o grau de ansiedade em 34% e o alcoolismo em 110%.
De acordo com a médica pediatra neonatologista, Eliane Oliveira, a paciente quando aborta está vulnerável, sem apoio do parceiro, da família e da sociedade. O ato pode ocasionar diversas consequências às pacientes como perfuração uterina, lesão no intestino, nas tubas; infecção, hemorragia, e câncer de mama. “A síndrome traumática pós aborto pode afetar mulheres e também homens, causando depressão que não responde aos remédios causando pesadelos, culpa, ansiedade, abuso de drogas, alcoolismo, tendências suicidas, aversão ao parceiro, entre outros problemáticas”, ressalta.
Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de abortos pode ultrapassar um milhão de mulheres, segundo um estudo publicado em 2013 pelo braço do órgão na América Latina, a Organização Pan-americana de Saúde. Segundo o estudo de 2010, feito pela Universidade de Brasília (UnB), tido como referência pela OMS, uma a cada cinco mulheres com mais de 40 anos já fizeram, pelo menos, um aborto na vida.

Sobre o Movida

Fundado em 11 de abril de 2008, o Movimento pela Vida e Não Violência é uma organização sem fins lucrativos que defende a vida, da concepção à morte natural. A entidade é suprapartidária e suprareligiosa. Isso significa que, embora seus integrantes possam ter suas posições políticas e convicções religiosas pessoais, a instituição não adota partido ou religião oficiais. Com base em dados científicos, o Movida esclarece e apoia as pessoas, com o intuito de evitar práticas como o suicídio, a eutanásia e o aborto. Todos no Movida estão envolvidos na mesma missão: salvar vidas.

Serviço:

9ª Marcha pela Vida
Data: 07 de outubro de 2017
Horário: 16 horas
Local: Aterro da Praia de Iracema

Com informações da Assessoria do Evento
Boa Notícia

Comentários

Mais Visitadas

Físico brasileiro recebe Prêmio Templeton de 2019

Câmara homenageia mulheres que se destacaram na luta por direitos

José, servo bom e fiel

Inep cria comissão para decidir itens que farão parte do Enem 2019

Primeira edição da Semana de Arte Unifor abraça diversidade de linguagens e expressões