9ª Marcha pela Vida acontece próximo sábado (7) no aterro da praia de Iracema

Próximo sábado acontecerá mais uma Marcha Pela Vida. O objetivo é levar à população informações acerca das ações que visam legalizar o aborto no país, que inclui o pedido para a interrupção da gravidez de mulheres infectadas pelo vírus da Zika, que está associado a casos de microcefalia.
Estarão presentes na caminhada o Padre Antônio Furtado, da Comunidade Católica Shalom; Tiba Camargos, da Comunidade Canção Nova e membro do Movimento Nacional Juntos pela Vida; o cantor Totô, da Banda Expresso HG; a banda Misericórdia em Canção; a cantora cearense Ticiana de Paula; Lucas Melo; Chico Pessoa e banda, entre outras atrações.
“A 9ª Marcha pela Vida vai alertar a sociedade cearense acerca do que está tramitando em nível legislativo e judiciário sobre o aborto, com ênfase nas ações vigentes que pretendem legalizá-lo em casos de anencefalia. Já contamos com a adesão de muitos grupos, comunidades, paróquias e instituições. Já visualizamos que esta será a maior edição de todas”, afirma Fabiano Farias, coordenador da marcha. A inspiração para a criação do evento no Brasil veio da “March for Life”, que acontece nos Estados Unidos e que também é realizada nas principais capitais do mundo.
Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), 78% da população brasileira é contra o aborto. A taxa, registrada em dezembro de 2016, é a mesma desde 2010, o que comprova uma tendência do País a não aceitar a legalização da prática.
Estarão presentes na Marcha pela Vida o Padre Antônio Furtado, da Comunidade Católica Shalom; Tiba Camargos, da Comunidade Canção Nova e membro do Movimento Nacional Juntos pela Vida; o cantor Totô, da Banda Expresso HG; a banda Misericórdia em Canção; a cantora cearense Ticiana de Paula; Lucas Melo; Chico Pessoa e banda, entre outras atrações.
A 9ª Marcha pela Vida Contra o Aborto conta com o apoio de entidades como o Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), Fórum Arquidiocesano dos Movimentos Eclesiais e Comunidades Novas (FAMEC), Arquidiocese de Fortaleza, Obra Lumen de Evangelização, Comunidade Católica Shalom, Rádio Shalom AM, Centro Humanitário de Amparo à Maternidade (CHAMA), Federação Espírita do Ceará (FEEC), Ordem dos Ministros Evangélicos do Ceará (ORMECE), Renovação Carismática Católica de Fortaleza (RCC) e outras instituições, grupos e movimentos.

O Aborto e seus riscos

O aborto pode deixar sérias consequências para o resto da vida, tanto físicas quanto psicológicas. Comprovadamente aumenta o risco de depressão em 37%, de suicídio em 155%, aumenta o grau de ansiedade em 34% e o alcoolismo em 110%.
De acordo com a médica pediatra neonatologista, Eliane Oliveira, a paciente quando aborta está vulnerável, sem apoio do parceiro, da família e da sociedade. O ato pode ocasionar diversas consequências às pacientes como perfuração uterina, lesão no intestino, nas tubas; infecção, hemorragia, e câncer de mama. “A síndrome traumática pós aborto pode afetar mulheres e também homens, causando depressão que não responde aos remédios causando pesadelos, culpa, ansiedade, abuso de drogas, alcoolismo, tendências suicidas, aversão ao parceiro, entre outros problemáticas”, ressalta.
Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de abortos pode ultrapassar um milhão de mulheres, segundo um estudo publicado em 2013 pelo braço do órgão na América Latina, a Organização Pan-americana de Saúde. Segundo o estudo de 2010, feito pela Universidade de Brasília (UnB), tido como referência pela OMS, uma a cada cinco mulheres com mais de 40 anos já fizeram, pelo menos, um aborto na vida.

Sobre o Movida

Fundado em 11 de abril de 2008, o Movimento pela Vida e Não Violência é uma organização sem fins lucrativos que defende a vida, da concepção à morte natural. A entidade é suprapartidária e suprareligiosa. Isso significa que, embora seus integrantes possam ter suas posições políticas e convicções religiosas pessoais, a instituição não adota partido ou religião oficiais. Com base em dados científicos, o Movida esclarece e apoia as pessoas, com o intuito de evitar práticas como o suicídio, a eutanásia e o aborto. Todos no Movida estão envolvidos na mesma missão: salvar vidas.

Serviço:

9ª Marcha pela Vida
Data: 07 de outubro de 2017
Horário: 16 horas
Local: Aterro da Praia de Iracema

Com informações da Assessoria do Evento
Boa Notícia

Comentários

Mais Visitadas

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade

A Palavra Não

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI