Academia de Letras concede Medalha Martins Filho ao jornalista Pádua Lopes

Jornalista Pádua Lopes, ao lado de José Augusto Bezerra, Angela Gutiérrez, Fernanda Quinderé e Pedro Henrique Saraiva Leão ( Foto: Kleber A. Gonçalves )
O jornalista, escritor e superintendente do jornal Diário do Nordeste, Pádua Lopes, foi agraciado com a Medalha Martins Filho, concedida pela Academia Fortalezense de Letras (AFL), em cerimônia realizada na noite de ontem, na Academia Cearense de Letras (ACL). Ele se junta ao professor Tales de Sá Cavalcante e ao médico Lúcio Alcântara, já homenageados pela comenda.
Em seu discurso, Pádua Lopes agradeceu e se demonstrou emocionado pela honraria. "O fato oscula meu amor-próprio, com a suavidade do pouso de uma borboleta sobre a flor, mas ele alerta, ao mesmo tempo, para a elevação de minha responsabilidade para com a cultura cearense. Espero, sinceramente, me colocar à altura do desafio e corresponder às expectativas de um agraciado com essa láurea", ressalta o homenageado, que recebeu a Medalha das mãos de José Augusto Bezerra, ex-presidente da ACL.
O homenageado destacou ainda que se sente honrado em ter sido escolhido, dentre várias opções, para receber a Medalha. "Tenho de reparar que os círculos culturais da cidade estão repletos de candidatos dignos de receberem também essa honrosa distinção. E é bom que assim seja; pois, como assinalou o Padre Vieira: "A honra e crédito maior de uma comunidade é que faltem cargos e sobejem beneméritos" Se havia tantos nomes aptos à Medalha, mais me dignifica e emociona a escolha", pontuou Pádua Lopes.
Segundo a presidente da AFL, Fernanda Quinderé, a condecoração foi aprovada em louvor através de reunião ordinária da entidade. "Homenagem que fazemos aos amigos e àqueles que beneficiam o andamento da nossa academia. Pádua Lopes foi escolhido por ser uma personalidade na cultura que ele é, mas também, por atender à Academia com muita simpatia e simplicidade. Essa é a terceira vez que realizamos essa homenagem através da Medalha Martins Filho, que acontece de dois em dois anos".
O escritor Pedro Henrique Saraiva Leão, encarregado pela saudação ao homenageado, relembrou a importância de Pádua Lopes para a AFL. "E um homem modesto, mais de alta cultura intelectual, que sempre soube ser da cultura. Um amigo dos amigos e dos livros".

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

A Palavra Não