Acontece o VI Encontro Internacional de Direitos Culturais, na UNIFOR

Image-0-Artigo-2305115-1
Um dos ciclos de debate mais aguardados no campo jurídico cultural retorna à Universidade de Fortaleza (Unifor) essa semana. Até sábado (7) acontece o VI Encontro Internacional de Direitos Culturais. Com significativa contribuição para a seara acadêmica, o evento se consolida igualmente por tecer reflexões e intervenções na dinâmica social e, para 2017, apresenta o tema "A Tutela do Patrimônio Cultural: identidade e diversidade".
A programação é composta por palestras, mesas-redondas, simpósios temáticos, grupos de debates, apresentações de trabalhos acadêmicos, além de lançamentos de livros e performances artísticas. Um seleto grupo de convidados, advindos de diferentes nações, é um dos atrativos dessa sexta edição.
Outra proposta do encontro é celebrar os 80 anos de vigência da Lei Brasileira do Tombamento (Decreto - Lei nº 25/1937). Diante de atuais polêmicas e mal entendidos envolvendo censura e ataques a manifestações artísticas no País, o evento ganha ainda mais importância, ao reunir pesquisadores, juristas e agentes culturais com relevante atuação na área.
Desde segunda-feira (2) o Encontro oferta uma série de atividades formativas. Além do Minicurso "Patrimônio cultural: disputas e conquistas", aconteceu o Encontro de Grupos de Pesquisa em Cultura e em Direitos Culturais. Hoje, às 19h, será realizada a abertura solene no auditório da Biblioteca. Deste início oficial participam Gina Pompeu e o presidente do VI EIDC, Humberto Cunha.
Em seguida será vez da palestra "Literatura jurídica sobre patrimônio cultural", com Manoela Queiroz Bacelar, vice-presidente da Fundação Edson Queiroz, mestre em Direito (UFC) e autora do livro "Tombamento, afetos construídos"; e "A proteção do patrimônio cultural na Espanha", por Jesús Prieto de Pedro, consultor da Unesco.
Participantes
Ainda nesta quarta-feira, o público pode conferir um precioso recorte sobre a relação da Espanha com o cuidado de seus patrimônios.
A conferência "A proteção do patrimônio cultural na Espanha" será realizada por Jesús Prieto de Pedro, docente da Universidad Carlos III (Espanha) e consultor da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
Entre os participantes também se destacam o professor José Bonifácio Ramos, da Universidade de Lisboa (Portugal), e a especialista em políticas públicas vinculadas ao âmbito cultural, Loreto Bravo, da Balmaceda Arte Joven (Chile).
Ramos integra, na quinta-feira (5), a mesa "O Estado na promoção e proteção do patrimônio cultural". O espanhol terá como convidados Inês Virgínia (MPF/SP), Luciano Lima (Unifor) e Ricardo Bacelar (OAB/CE).
Já Loreta Bravo comanda, na sexta-feira (6) a conferência de encerramento "A proteção do patrimônio cultural no Chile". O VI Encontro Internacional de Direitos Culturais é direcionado a estudantes e profissionais de Direito, pesquisadores, trabalhadores do campo da cultura, gestores públicos, organizações sociais e demais interessados no tema.
Realizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Direitos Culturais, do Programa de Pós-Graduação em Direito Constitucional e do Centro de Ciências Jurídicas da Unifor, a oportunidade conta com apoio do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais, Instituto Dragão do Mar, Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, Prefeitura de Fortaleza, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Escola Superior da Magistratutra do Estado do Ceará e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
Para o presidente do VI EIDC, o professor de Direito da Unifor e do Programa de Pós-Graduação em Direito Constitucional da Unifor, Humberto Cunha, o evento provoca o diálogo sobre a necessidade de se proteger o patrimônio público e a busca por uma sociedade mais ativa neste processo. Outra realidade inerente ao Encontro é identificar os impactos do tombamento de imóveis na vida urbana, a preservação de bens imateriais e constituição da memória coletiva.
Em uma era de intolerância, cada vez mais atividades como essa são necessárias para se edificar e estabelecer o acesso e a manutenção do patrimônio cultural. Um painel decisivo e científico para as formas de expressão, os modos de criar, fazer e viver as criações científicas, artísticas e tecnológicas.
Mais informações:
VI Encontro Internacional de Direitos Culturais. Até 7 de outubro na Unifor (Av. Washington Soares, 1321, Edson Queiroz). Investimento: R$ 120 (ouvintes)
Ou R$ 60 (estudantes). Contato: direitosculturais.com.br

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

MASP completa 50 anos de histórias

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado