Conflito na Venezuela é por riqueza, diz Nobel da Paz

"Para avaliar um conflito é preciso saber os detalhes que estão por trás", disse Menchú.
A ganhadora do Nobel Rigoberta Menchú.
A ganhadora do Nobel Rigoberta Menchú. (AFP)

A profunda crise na Venezuela é consequência de um conflito por riquezas em seu território, afirmou nesta quarta-feira (18) a ganhadora do Nobel da Paz de 1992, Rigoberta Menchú, em visita a Lima.
"O tema de Venezuela... é um conflito profundo e complexo. Não é uma luta entre cidadãos. É porque na Venezuela ainda há petróleo, diamantes, níquel, ouro. É a parte mais rica do nosso continente. Para avaliar um conflito é preciso saber os detalhes que estão por trás", disse Menchú em entrevista coletiva.
A ativista indígena guatemalteca participa na capital peruana da cúpula do Pacto da América Latina pela Educação com Qualidade Humana (Palech).
"Como Prêmio Nobel não tenho o poder real para acompanhar esse processo (na Venezuela). Nós defensores de direitos humanos temos um limite porque não temos a capacidade institucional. Minha posição é respeitar", acrescentou
Menchú também criticou as políticas migratórias do presidente Donald Trump no Estados Unidos, onde, segundo ela, cresceram "a intolerância, a falta de respeito e a rejeição aos migrantes".
Segundo ela, o massacre em Las Vegas no começo de outubro, onde um homem armado disparou sobre os assistentes em um show, deixando 58 mortos, "foi um profundo pedido de atenção ao povo americano, porque não é possível viver difundindo as armas, a violência e a intolerância".

AFP

Comentários

Mais Visitadas

Babel: Primavera Literária Brasileira anuncia programação – agora também com autores estrangeiros

Um continente e sua escrita

Filme sobre Marighella é resposta artística a cenário político brasileiro, diz Wagner Moura

Prêmio Sesc de Literatura encerra inscrições na quinta-feira (14)