Em livro, jornalista Luís- Sérgio Santos esmiuça a trajetória do O Estado, jornal com 80 anos de atividade no Ceará

Além da fartura de documentos e notas, o livro apresenta série de registros fotográficos, como a primeira edição do jornal em 1936. Luis-Sérgio costura depoimentos a uma pesquisa histórica que revela décadas de atuação da imprensa local
Narrar e condensar oito décadas de existência de um veículo de comunicação é fundamentalmente uma tarefa árdua. Soma-se a este expediente o fato de que o jornal cuja história é resgatada representa uma das mais tradicionais publicações da capital cearense.
Lançar luz sobre esta trajetória é o desafio da obra "Intimorata: A Saga do Jornal O Estado - de José Martins Rodrigues a Venelouis Xavier Pereira", escrita pelo jornalista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Luís-Sergio Santos.
O livro será lançado oficialmente amanhã (20), às 19h, no Auditório Eva Herz, da Livraria Cultura. Além da atrativa oportunidade de adquirir o livro no local, o público pode participar de palestra e sessão de autógrafos com o autor. A noite ainda conta com uma mesa-redonda composta pelos professores e pesquisadores Francisco Auto Filho (Uece) e Roberto Martins Rodrigues (UFC).
a
Ao todo, relata o escritor, foram quatro e decisivos anos de intensa pesquisa. Um mergulho cujo ponto de partida foi o próprio acervo da publicação. Em paralelo, a construção da narrativa ganho impulso com o consumo e catalogação de jornais, revistas, livros e dezenas de entrevistas junto a fontes primárias. Caso específico de profissionais responsáveis por construir o cotidiano do O Estado.
Sobre os desdobramentos da obra, Luis-Sérgio assevera que este trabalho completa uma lacuna dentro da historiografia da imprensa local. "Espero que esta obra estimule novas linhas de pesquisa, se isso acontecer já cumpre muito de sua função, que é ampliar a história do próprio Ceará através deste jornal".
Inteiro desde a fundação, em 1936, e atravessando conjunturas políticas e sociais distintas, a trajetória do O Estado é marcada pelo combate e superação de adversidades. Diante deste objeto, coube ao autor atravessar e checar o grande volume de dados e informações adquiridas. A partir disto, o próximo passo foi estabelecer um fio condutor que contemplasse os 80 anos de atividade deste impresso.
Resgate
"O grande narrador do livro é o próprio jornal. É como se ele contasse essa história. Foi também um grande aprendizado, afinal o livro carrega como pano de fundo (também) a história política do Ceará", descreve Luis-Sérgio.
O trabalho do jornalista é dividido em duas partes: a primeira cobre de 1936 a 1965; o segundo momento parte de 1966 até os dias atuais. Como norte, a busca por devassar um jornal marcado pela superação de desafios, embates contra o poder e responsável por um capítulo consistente na história do jornalismo nacional. No contexto narrativo, ficou clara a opção por estabelecer e unir diferentes pontos de vista e "causos" importantes dessa história através dos dois grandes ciclos vividos pelo O Estado.
Adentramos o início, com José Martins Rodrigues, onde nasce um jornal com diversidade de temas, seções e cadernos especiais e passa pela atuação de Alfeu Aboim e Walter de Sá Cavalcante.
A outra linha narra a retomada aos trilhos pelas mãos de Venelouis Xavier Pereira. Ao tomar posse do jornal em 1966, inaugura o ciclo que continua até hoje, com seus sucessores.
Entre os grandes feitos dessa fase, constam a batalha contra a Ditadura Militar Brasileira (1964-1985) e a implantação, em 1970, do sistema offset de impressão.
Enquanto livro, os fatos e situações acompanham uma leitura fluída e dinâmica. Outro alicerce dá conta da fartura de notas sobre as situações e casos apurados ao longo da pesquisa. "Foi uma imersão espetacular. Me contaminei com essa história e saio dela com uma visão muito atual e ampla sobre o jornalismo e, sobretudo, pelo valor do impresso na sociedade. Minha fonte de pesquisa foi o papel. Nossa história é contada no dia a dia pelo jornais. Estes são os grandes narradores", finaliza o autor.

Mais informações:
Lançamento do livro "Intimorata - A saga do jornal O Estado, de José Martins Rodrigues a Venelouis Xavier Pereira", de Luís-Sérgio Santos. Sexta-feira (20), às 19h, Auditório da Livraria Cultura (Av. Dom Luís, 1010, Meireles)
Contato: (85) 4008.0800

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Além das aparências

O STF é uma vergonha

Aluno cearense que criou app para conservação de açude recebe Prêmio Jovem Cientista

Compositor e executivo estreia na literatura com narrativas improváveis

Cearense ganha prêmio de fotografia da Aliança Francesa e vai para Paris com tudo pago