O melhor treinamento cerebral que você pode fazer

Pesquisas com ressonância magnética revelam que este hábito simples exercita o cérebro mais do que se imaginava

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Stanford têm investigado o que acontece no cérebro enquanto uma pessoa lê livros de literatura.
Os pesquisadores escanearam o cérebro de um grupo de pessoas, coletando imagens da atividade cerebral por meio de ressonância magnética, enquanto essas pessoas liam livros de Jane Austen.
Os resultados da pesquisa indicaram um aumento surpreendente e inesperado do fluxo sanguíneo para diferentes regiões do cérebro.
A atividade cerebral e o fluxo sanguíneo durante a leitura vão muito além da área cerebral associada à função executiva de prestar atenção a uma tarefa, no caso, a tarefa da leitura.
Uma das responsáveis pela pesquisa, Natalie Phillips, PhD, explicou que dedicar-se com atenção à leitura “requer a coordenação de múltiplas funções cognitivas complexas”.
O fluxo sanguíneo também aumenta significativamente durante a leitura prazerosa, e isso em diferentes áreas do cérebro.
Phillips acredita que cada estilo diferente de leitura pode criar padrões distintos no cérebro, o que tornaria a leitura uma atividade muito mais complexa e benéfica para o cérebro do que assistir à TV ou jogar games, por exemplo.
O experimento concentra-se na atenção literária, ou seja, na dinâmica cognitiva dos diferentes tipos de foco que um leitor traz para si no momento da leitura.
Phillips enfatiza ainda que um dos principais objetivos da pesquisa é investigar o valor do estudo da literatura.
Além de incentivar bons escritores, leitores e pensadores, ela está interessada em decifrar como a leitura acaba sendo um treinamento cerebral amplo e eficaz.
Aleteia

Comentários

Mais Visitadas

São Francisco Xavier

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Uece pronta para seu maior evento cientifico e cultural: XXIII Semana Universitária

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto