Tecnologia pode ser aliada na preparação para as provas do Enem

O professor Lásaro Henrique Lopes (de azul) com alunos, no Colégio Master: publicações nas redes sociais contribuem com os estudos MARIANA PARENTE/ESPECIAL PARA O POVO
O professor Lásaro Henrique Lopes (de azul) com alunos, no Colégio Master: publicações nas redes sociais contribuem com os estudos MARIANA PARENTE/ESPECIAL PARA O POVO
As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão logo ali: falta pouco mais de uma semana para o primeiro dos dois fins de semana que podem mudar a vida de milhares de jovens. Professores têm investido cada vez mais em aplicativos e postagens nas redes sociais para prender a atenção dos alunos em preparação e fazer com que as aulas se tornem mais prazerosas.
Videoaulas, infográficos com resumos, aplicativos que detêm conteúdos. Tudo é válido para fixar os conceitos. “Os jovens estão hiperconectados. Quando estava no terceiro ano, em 1997, nossa fonte de pesquisa eram livros, biblioteca e sala de aula. Hoje, com a internet, os estudantes têm o mundo dentro de casa”, sintetiza Lásaro Henrique Lopes. Professor de biologia no Colégio Master, ele posta no Instagram, a cada dia, um infográfico com os principais assuntos que podem cair no exame.
A promessa do professor é, até o Enem, publicar pelo menos 50 infográficos. A aluna Ana Beatriz Teixeira, 17, agradece. “A gente sempre usa aplicativos e redes sociais para receber notícias, porque, nas questões do Enem e na redação, pode cair de tudo, principalmente atualidades”. Com o Enem, Beatriz tentará vaga no curso de Medicina.
Já a estudante Kethelyn Aguiar, 17, recorre aos aplicativos também para medir o tempo que leva para responder questões simuladas.
Estratégia
No Liceu do Conjunto Ceará, Jader Gomes, professor de informática, resolveu usar as redes sociais como estratégia e passou a colocar o conteúdo educacional dentro das mídias. Hoje, os alunos não só estudam como produzem material para a web para o Enem.
Jader passou, então, a postar videoaulas feitas pelos próprios estudantes. Eles começaram a se ver, se interessar e a divulgar. Acabou dando certo. Que o diga Davi Melo, 17, aluno do segundo ano do Liceu, que já se prepara para a prova. “A rede social é muito convidativa. A gente se vê no outro e, principalmente, se vê”, resume Davi.
Estudar com a tecnologia
Para o professor do curso de Sistemas e Mídias Digitais da Universidade Federal do Ceará (UFC), Glaudiney Mendonça, o diferencial das tecnologias está na facilidade do acesso. Poder levar o celular — e o conteúdo — para qualquer lugar é a principal vantagem.
Uma dica é interagir nas redes sociais com os amigos, trocando informações sobre questões das provas e realizando estudos em grupo, com cada pessoa em um local diferente.
O também professor do curso de Sistemas e Mídias Digitais, da UFC, José Aires, alerta para que o estudante tome cuidado ao escolher a fonte de pesquisa na hora de estudar. “Universidades são sempre fontes confiáveis”, avisa.
Para acessar
O Desafie-me é um aplicativo lançado pelo Centro Universitário Maurício de Nassau para aparelhos IOS e Android, com questões das últimas nove edições do Enem. Pelo app, é possível escolher desafios nas áreas de conhecimento que devem ser respondidos em até 15 minutos.
O app Quiz Enem incentiva o aluno a se exercitar nas quatro áreas de conhecimento de forma interativa. O jogo de perguntas e respostas pode ser acessado em aparelhos com sistema Android. Também é possível realizar o quiz acessando aluno.seduc.ce.gov.br.
No perfil @lasarohenrique, no Instagram, o professor Lásaro Henrique Lopes publica dicas de biologia. É possível encontrar o conteúdo na rede social pesquisando a hashtag #naondadoenem. 
ANGÉLICA FEITOSA
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

São Francisco Xavier

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Uece pronta para seu maior evento cientifico e cultural: XXIII Semana Universitária

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto