ABL e Universidade de Salamanca, Espanha, realizam Jornada Literária García Lorca, no Rio de Janeiro

A Academia Brasileira de Letras e o Centro de Estudos Brasileiros (CEB) da Universidade de Salamanca, na Espanha, realizarão, com a participação de Acadêmicos e convidados, a Jornada Literária García Lorca. O Presidente da ABL, Acadêmico e professor Domício Proença Filho, fará a apresentação. O evento está programado para se realizar das 14 às 17h45min, na sede da ABL, Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Centro, Rio de Janeiro.
As duas entidades mantêm convênio de cooperação cultural e literária. O encontro está programado para o dia 8 de novembro, quarta-feira, no Salão Nobre do Petit Trianon, e terá a participação dos Acadêmicos Domício Proença Filho, Presidente da ABL, Professor Manuel Portillo Rubio, Acadêmico Marco Lucchesi e Professor Antonio Maura (Sócio Correspondente da ABL), sob coordenação da Acadêmica Ana Maria Machado.
O programa:
Abertura:
Acadêmico e Professor Domício Proença Filho (Presidente da Academia Brasileira de Letras)
Coordenação: Acadêmica e escritora Ana Maria Machado (Primeira-Secretária da ABL)
Conferencistas:
Professor Doutor Manuel Portillo Rubio (Centro de Estudos Brasileños)
TemaFederico García Lorca: una vida breve y una obra extensa
Acadêmico Domício Proença Filho
TemaDe García Lorca e sua poesia
Professor Antonio Maura (Fundação Cervantes)
TemaFederico García Lorca e o Brasil
Acadêmico Marco Lucchesi
TemaYerma / Villa-Lobos
Encerramento: 17h30min
Acadêmico Domício Proença Filho

Saiba mais
FEDERICO GARCÍA LORCA               
Federico García Lorca (1898-1936) foi um poeta e dramaturgo espanhol. Considerado um dos grandes nomes da literatura espanhola. Levou para sua poesia a paisagem e os costumes da terra natal. Nasceu em Fuente Vaqueros, em Granada, Espanha, no dia 5 de junho de 1898.
Em 1918, publicou seu primeiro livro, Impressões e Paisagens. No ano seguinte, mudou-se para Madri onde viveu até 1928. Estreou no teatro com a peça "O Malefício da Mariposa", em 1920. Federico García Lorca é considerado um dos mais importantes escritores modernos de língua espanhola. “Cantou, através de versos, com extrema sensibilidade, a alma popular da Andaluzia”, segundo seus biógrafos.
Por intermédio da poesia, identificou-se com os mouros, judeus, negros e ciganos, alvos de perseguições ao longo da história de sua região. Jamais deixou de manifestar aversão aos fascistas e aos militares franquistas.
Viveu nove meses em Nova York, onde escreveu poemas que só foram publicados após sua morte. De volta à Espanha, em 1931, criou e dirigiu a companhia teatral "La Barca", que percorreu as aldeias de todo o país encenando autores famosos como Cervantes e Lope de Vega.
Escreveu Bodas de Sangue (1933), uma história verdadeira de ciúme e morte entre camponeses de Andaluzia, peça teatral que abriu uma nova era no teatro moderno da época, Yerma (1934) e A Casa de Bernardo e Alba (1936).
No dia 19 de agosto de 1936, no auge de sua produção intelectual, foi fuzilado em Granada, por militantes franquistas, no início da Guerra Civil Espanhola.

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado