Pular para o conteúdo principal

Airto Moreira, que deixou o País nos anos 60, retorna com disco novo e shows

Com carreira no exterior, músico é um dos nomes mais reverenciados no jazz do mundo, eleito como um dos representantes mais relevantes em seu instrumento.
Airto Moreira decidiu não voltar mais para morar no Brasil.
Airto Moreira decidiu não voltar mais para morar no Brasil. (Divulgação)

Cinquenta anos depois de começar sua carreira fora do Brasil, o  percussionista Airto Moreira, um dos nomes mais reverenciados no jazz do  mundo, eleito por publicações especializadas como um dos representantes  mais relevantes em seu instrumento, vem ao Brasil para lançar seu  primeiro disco gravado no País. Aluê, com oito temas entre regravações e  inéditas, é um marco em sua trajetória.

O lançamento será registrado por quatro shows no Sesc 24 de Maio  entre 7  e 10 de dezembro. Já estão confirmados também concertos no Blue Note do  Rio de Janeiro, dia 17, e nos Sescs Ribeirão Preto (dia 15) e Registro  (17).

Airto conta que seu nome é sempre lembrado para projetos de revivals.  "Por esses dias mesmo virá aqui em casa uma equipe de TV que está  fazendo um especial sobre Miles Davis, eles querem que eu conte minhas  experiências nos dois anos em que toquei com ele". Sua lista é das mais  impressionantes. Além de Miles, inclui Herbie Hancock, Wayne Shorter,  Jaco Pastorius, Dizzy Gillespie, Cannonball Adderley e outros.

"Muitos me convidam para fazer projetos musicais com a obra de Miles,  mas como eu vou aceitar tocar com alguém que não fará aquela música tão  bem quanto Miles?"

Ao contrário de conversas de bastidores que sopravam uma provável  mudança de Airto Moreira para o Brasil, ele descarta. "Meu plano para o  Brasil são esses shows. Já tive um sonho de voltar, queria comprar uma  casa na Serra do Mar, perto de Curitiba." Um amigo que acompanhava sua  movimentação, no entanto  implodiu seu projeto com três perguntas. 1.)  "Você acha que vai ser bem recebido aqui no Brasil, como é aí nos  Estados Unidos". Sua resposta: "Isso não é o mais importante." 2.) Você  acha que vai ter lugares no Brasil para tocar sua música como tem aí nos  Estados Unidos? Resposta: "Ah, isso a gente dá um jeito." E a terceira,  e indefensável: "Quantos amigos de verdade você tem aqui?" Resposta:  "Nenhum." Airto Moreira decidiu não voltar mais para morar no Brasil.

Agência Estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …