Pular para o conteúdo principal

Artista Visual Rian Fontenele lança o livro: Ausência [Memórias Ancoradas]

Foto:LiadePaula, Brasília, 17/06/2017
Ausência [Memórias Ancoradas] é uma publicação bilíngue que tece o movimento de produção múltipla do artista visual cearense Rian Fontenele. Ao longo das 168 páginas, o livro traz imagens de suas obras intercaladas com ensaios, poemetos e apresentação e entrevista da escritora e crítica de arte Bianca Dias. O evento de lançamento acontece nesta segunda-feira, dia 06 de novembro, às 19h, no atelier do artista, em Fortaleza (CE), espaço de produção, exposição e de morada de Rian Fontenele que está muito presente na publicação.
“O vazio é seu ponto de apoio, e é assim que a pluralidade do trabalho de Rian Fontenele é aqui compilada; trata-se de assinalar a trajetória de um campo de questões que ganha expressão e força em diferentes linguagens”, escreve Bianca Dias, que estabelece um diálogo franco e rico com o artista, oferecendo ao leitor um panorama da trajetória, do lastro e do processo criativo de sua obra, que transita entre o desenho, a gravura e o bordado até condensar em sua pintura.
Para Bianca Dias, o percurso descontínuo por essas linguagens diversas “assinala a inquietação errante de um artista que parece saber que não se trata de alcançar um ponto programado ou um objeto final, mas que é no processo mesmo que se permite a abertura de um espaço autoral”.
Outra parte fundamental do livro reúne quatro ensaios críticos sobre a obra do artista escritos por curadores e pesquisadores como Bitu Cassundé, Luiza Interlenghi, Silas de Paula e Weydson Barros Leal. Todas essas percepções são permeadas por desenhos, imagens de cadernos de estudo, obras em diversas linguagens e suportes e, sobretudo, referências literárias que marcam seu trabalho.
A obra de Rian Fontenele é marcada pela austeridade e pela sobriedade de elementos e pela presença de personagens dramatizados, os quais louvam o silêncio e a memória. “As figuras se encadeiam umas às outras, mergulhadas em uma bruma ou na paisagem, em contraluz dura, permanente noturno. Estão envoltas por uma geografia ou vegetação nunca reconhecidas, quase como se fossem colagens de um tempo e espaço indecifráveis, abstraindo-se do mais verossímil como fundo do qual acontecia alguma coisa”, diz o artista.
Sobre a oferta de corpos quase sempre nus, Rian afirma tratar-se de uma “nudez desconhecedora da vergonha, não sensualizada, mas potente. Desnuda, de toda máscara e véu, como se ali estivesse sem artifício algum, como se estivesse crua. Nem impura, sem sacra. A nudez ofertada como presença, em uma estética próxima da honestidade de suas paixões, contudo nunca idealizada ou em estado de volúpia. O corpo como resistência, memória e vontade. É exatamente assim que penso o corpo narrativo, vestido de si – de pele e pelo .”

Sobre o Artista

Nascido na cidade serrana de Ubajara (CE) em 1977, filho do também artista plástico Ivan Cunha, destaque cearense na escultura nos anos 70 e 80, Rian Fontenele é graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC), mas interessou-se pelas artes desde muito cedo, experimentando múltiplas linguagens, como o desenho, a pintura, a xilogravura e a gravura, entre outras.
Iniciou sua formação com o desenho, tendo estudado desenho livre com Cecília Castellini em 1993 para então, em 1997, realizar estudos e experimentos com a xilogravura e impressão com Eduardo Eloy, ambos em Fortaleza (CE). Entre os anos 1996 e 1998, participou da Oficina de Gravura e Papel Artesanal no MAUC (Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará) com uma Bolsa de Extensão.
Em Barcelona, Espanha, 1999, estudou gravura em Metal com Rojer Cara e desenho livre na Escola D´Art Da Vinci. Realizou também o curso de História da Gravura na Fundação Antoni Tápies e de Iniciação à Gravura japonesa na Escola Ukiyo-e – Fundação Joan Miró, ainda em Barcelona, na Espanha.
Detalhes do Livro
Edição de autor
Encadernação em brochura e contracapa
Dimensão: 30cm x 23cm

Serviço

Lançamento do livro: Ausências -Memória Ancoradas
Dia 06 de novembro, às 19h
Local: Atelier do artista (rua Maranguape, 65, Centro, Fortaleza-CE – entre a rua Icó e a avenida Adolfo Caminha)

Com informações da Assessoria de Comunicação
Boa Notícia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/