Eclesiastes

Gonzaga Mota*
A Bíblia, conforme especialistas, é o texto mais vendido de todos os tempos; todavia, não sabemos se é o mais lido e interpretado. Consideramos o livro mais sábio da literatura universal. É formada por centenas de páginas, escritas sob inspiração divina, abrangendo o Antigo Testamento (mostrando a história do mundo) e o Novo Testamento (apresentando os ensinamentos de Jesus Cristo). Todos os livros bíblicos destacam a importância das analises teológicas.
Há estudos controversos. No entanto, para nós, a Bíblia é a Palavra de Deus. É bom salientar que a Sagrada Escritura não pertence aos estudiosos, mas ao povo. Para reflexão, gostaríamos de tecer poucos comentários sobre o livro do Eclesiastes, não que seja o mais importante, todos são significativos, porém em razão da empatia com o ser humano: "tudo é ilusão". Na realidade da vida, apesar de tudo ter o seu tempo, insistentemente, corremos atrás do vento.
Para quê? Por quê? Com vistas a buscarmos, cada vez mais, coisas materiais e/ou figurativas? É mais relevante dividir do que acumular. Dividir para reduzir desigualdades, como também aumentar oportunidades e justiça. Eis, pois a saudável sabedoria. Por sua vez, "Neste mundo reparei o seguinte: no lugar onde deviam estar a Justiça e o Direito, o que a gente encontra é a maldade"(Ec 3, 16).
A dor e o sofrimento mostram como evitar as decepções ou os tropeços, bem como valorizar a vida mediante o amor. Por fim, lembramos trecho de um belo pensamento de Florbela Espanca: "... Sou uma desiludida cheia de ilusões..." e outro de Fernando Pessoa: "Pode ser que nos guie uma ilusão...".
*Professor aposentado da UFC

Comentários

Mais Visitadas

Físico brasileiro recebe Prêmio Templeton de 2019

Câmara homenageia mulheres que se destacaram na luta por direitos

Inep cria comissão para decidir itens que farão parte do Enem 2019

José, servo bom e fiel

Primeira edição da Semana de Arte Unifor abraça diversidade de linguagens e expressões