Pular para o conteúdo principal

Entidades lançam Frente Nacional Contra a Censura

Objetivo é se opor abertamente à censura às artes que tomou conta do pais, como na exposição Queermuseu ou a Pedro Morareida no Palácio das Artes.

Cntenas de pessoas estiveram presentes no Grande Teatro do Palácio das Artes – local marcado por manifestações contra e a favor da censura.
Centenas de pessoas estiveram presentes no Grande Teatro do Palácio das Artes – local marcado por manifestações contra e a favor da censura. Foto (Mídia Ninja)
Por Charles Mascarenhas
Entidades culturais lançaram a Frente Nacional Contra a Censura (FNCC), na noite dessa terça-feira (21), no Palácio da Artes, no centro de Belo Horizonte (MG). O objetivo é se opor abertamente à censura às artes que tomou conta do pais nos últimos meses.
Centenas de pessoas, entre artistas, movimentos pela liberdade e democracia e cidadãos comuns, estiveram presentes no Grande Teatro do Palácio das Artes – local marcado por manifestações contra e a favor da censura tendo como objeto a exposição 'Faça você mesmo sua Capela Sistina', de Pedro Pedro Moraleida –, para entender e participar da Frente, movimento encabeçado por artistas, mas que ganhou a simpatias de milhões por todo o Brasil.
Presente ao evento, o Secretário Municipal de Cultura, Juca Ferreira, comentou sobre o movimento: “A criação dessa frente possibilita o encadeamento não só dos artistas, pois não estamos tratando aqui de uma questão corporativa, não é a defesa da liberdade de expressão dos artistas apenas, é a defesa de um direito conquistado por toda a sociedade brasileira de se manifestar, de crer no que quiser crer”, destacou.
O Secretário Estadual de Cultura, Ângelo Oswaldo também esteve no Palácio das Artes, se posicionou a favor da criação da Frente e lamentou o fechamento do “Queermuseu” em Porto Alegre.
Ainda em seu discurso, Ângelo Oswaldo relembrou que em 2002 foi feita a primeira exposição das obras de Pedro Moraleida (“Faça Você Mesmo Sua Capela Sistina”) e que esta teve repercussão internacional, revelando Moraleida para o mundo.
Sobre os boicotes às artes no Brasil, Ângelo Oswaldo foi enfático. “Cada um tem o direito de ver o que quiser, mas não pode restringir o direito do que o outro pode ver. Há um jogo de interesses e desvirtuamentos de visões por trás disso tudo”.  
A Frente Nacional Contra a Censura (FNCC) organiza atos para as principais cidades do país, como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Salvador.
Confira o Vídeo Oficial de Lançamento da Frente Nacional Contra a Censura, exibido no Palácio das Artes:


Redação DomTotal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …