Netflix anuncia nova série ambientada no Brasil de 1950

bossa nova 1950
A série "Coisa Linda" será ambientada no contexto do surgimento e da revolução cultural da Bossa Nova no Rio
Netflix anunciou nesta segunda (6) a produção de uma nova série original brasileira. "Coisa Mais Linda", um romance de época que traz uma era de ouro na história do país para o centro das atenções, está com filmagens previstas para começar em 2018. A história é situada no final da década de 1950 e no início dos anos 1960, durante o surgimento e a revolução cultural da Bossa Nova no Rio.
"Coisa Mais Linda" acompanha Maria Luiza, uma mulher conservadora e obediente que sempre dependeu de seu pai, Ademar, e de seu marido, Pedro. Quando Pedro desaparece, Maria Luiza precisa viajar de São Paulo ao Rio de Janeiro, onde o marido tinha planejado abrir um elegante restaurante. Contrariando o seu bom senso  - e para o sofrimento de seu rígido pai –, Maria Luiza decide ficar no Rio e dedicar-se a transformar a propriedade de Pedro em uma casa noturna de Bossa Nova. É essa decisão que marca o despertar de uma apaixonada transformação em Maria Luiza, uma mudança influenciada por novas amigas liberais e feministas, bem como uma nova chance de amar.
Uma série original produzida pela Prodigo Filmes para a Netflix, "Coisa Mais Linda" vai apresentaroito episódios de uma hora em sua primeira temporada. A série foi criada por Heather Roth e Giuliano Cedroni, e escrita por Pati Corso e Leo Moreira. Os produtores são Beto Gauss, Francesco Civita e Caito Ortiz.
Ainda em 2018, a Netflix vai lançar a segunda temporada de "3%", além de duas novas séries originais: "O Mecanismo", criada por José Padilha (Narcos, Tropa de Elite 1 e 2) em parceria com Elena Soarez (Xingu, Filhos do Carnaval) e estrelada por Selton Mello, juntamente com o sitcom "Samantha!", estrelado por Emanuelle Araújo e Douglas Silva.
A lista de conteúdos originais produzidos no Brasil também inclui documentários como "Laerte-se" e especiais de comédia com Felipe Neto, Marco Luque e Clarice Falcão, além das recém-anunciadas gravações com Rafinha Bastos e Edmilson Filho, que acontecem até março de 2018.
 
Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

O STF é uma vergonha

Papa Francisco sobre os direitos humanos: todos têm o direito de ser felizes

Dom Aloísio em nossos corações

Além das aparências