Observatório Nacional celebra 190 anos com exposição no Museu Histórico

Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil
Em comemoração aos seus 190 anos, o Observatório Nacional inaugurou hoje (23), no Museu Histórico Nacional (MHN), no Rio de Janeiro, a mostra Observatório Nacional – 190 anos: uma viagem no tempo e no espaço.
Criada no reinado de Dom Pedro I, a instituição científica, então chamada de Observatório Astronômico, teve sua primeira sede na Ladeira da Misericórdia, no extinto Morro do Castelo, próxima ao prédio hoje ocupado pelo MHN.
A exposição apresenta os principais marcos institucionais ao longo da história do Observatório e também pesquisas feitas atualmente nas áreas de astronomia, geofísica e metrologia em tempo e frequência.
“O Observatório tem uma história muito rica. Foi criado em 1827 e é uma das primeiras instituições científicas do Brasil. Participou da demarcação das fronteiras do Brasil com a Bolívia, da demarcação do Distrito Federal, da expedição a Sobral (CE) que comprovou a Teoria da Relatividade”, disse o diretor do Observatório Nacional, João dos Anjos.
Ele lembra que a instituição também participou de descobertas recentes na área da astronomia como a de um exoplaneta (planeta fora do Sistema Solar) nomeado de Corot-32b feita por um grupo de pesquisadores brasileiros. O trabalho foi resultado de uma tese de doutorado na pós-graduação em Astronomia do Observatório Nacional.
 uma viagem no tempo e no espaço está exposta no Museu Histórico Nacional (Fernando Frazão/Agência Brasil)
A mostra Observatório Nacional - 190 anos: uma viagem no tempo e no espaço está exposta no Museu Histórico Nacional Fernando Frazão/Agência Brasil
Outra importante descoberta de pesquisadores do Observatório Nacional foi a de que asteroides também podem ter anéis como o planeta Saturno. Segundo a instituição, a descoberta expandiu o conhecimento dos cientistas, que não imaginavam que corpos pequenos como o Chariklo, com 250 quilômetros de diâmetro, poderiam ter este tipo de estrutura.
O Observatório Nacional também é responsável pela geração e disseminação da Hora Legal Brasileira – o “horário de Brasília”.
A mostra de comemoração dos 190 anos da instituição é realizada em parceria com o Museu de Astronomia e Ciências Afins e tem o apoio do Instituto Nacional de Tecnologia. A exposição fica em cartaz até 25 de fevereiro de 2018.

Comentários

Mais Visitadas

Físico brasileiro recebe Prêmio Templeton de 2019

Câmara homenageia mulheres que se destacaram na luta por direitos

Inep cria comissão para decidir itens que farão parte do Enem 2019

Primeira edição da Semana de Arte Unifor abraça diversidade de linguagens e expressões

Capela revestida por milhares de ossos é ponto turístico excêntrico em Portugal