Pular para o conteúdo principal

São Paulo passa a ter serviço de alerta para desastres naturais via celular

Décio Trujilo - Repórter da Agência Brasil
O Estado de São Paulo passou a integrar hoje (16) o sistema de alertas de desastres nacionais por celular coordenado pela Defesa Civil nacional. Os paulistas já podem cadastrar suas linhas para receber mensagens sobre riscos de tempestades, raios, enchentes, deslizamentos e emergências de verão. O modelo já está ativo no Paraná e em Santa Catarina e deve alcançar todos os estados até março de 2018.
celular
Os usuários cadastrados receberão uma mensagem para avisar dos desastres naturaisArquivo/EBC
O serviço é gratuito e os proprietários de celular receberão por SMS uma mensagem gravada da Defesa Civil Nacional informando sobre a novidade e orientando o que fazer para cadastrar-se. Mas quem quiser se antecipar pode solicitar o envio dos avisos mandando mensagem para o número 40199 com o seu Código de Endereçamento Postal (CEP). Os alertas são enviados tanto pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) quanto pela Defesa Civil do estado ou do município ao qual o celular está vinculado.
O sistema de alertas foi implantado inicialmente no Paraná e em Santa Catarina em outubro, após períodos de testes realizados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em 20 municípios catarinenses a partir de fevereiro e em cinco paranaenses desde junho. Hoje, 579 mil moradores dos dois estados já utilizam o serviço. De 8 de fevereiro a 10 de novembro foram disparadas 330 notificações de alerta que resultaram em mais de um milhão de mensagens.
Cronograma
O modelo será implantado em todo o país até março. Em 18 de dezembro, estará em operação no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Em 15 de janeiro será a vez dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás passarem a receber os SMS.
A fase seguinte contemplará o Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins e partir de 19 de fevereiro. Um mês depois serão inseridos Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amapá, Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima.
Em cada etapa, será realizada campanha informativa nos meios de comunicação das cidades que contarão com o novo serviço.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …