Pular para o conteúdo principal

Alunos do Estado terão carteira de motorista gratuitamente

Até março do ano que vem, serão distribuídas 8 mil carteiras de motorista gratuitas. Camilo Santana lançou o programa ontem FABIO LIMA
Alunos de 14 escolas da rede pública estadual estiveram ontem no Palácio da Abolição durante o lançamento do projeto CNH Popular Estudantil. A ação contemplará estudantes de todo o Ceará com oferta de carteiras de motorista (das categorias A e B) gratuitas. O objetivo do programa é estimular o estudo facilitando o acesso ao documento para quem não tem condições financeiras de adquiri-lo. Serão distribuídas 4 mil Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) ainda neste ano e outras 4 mil em março de 2018, para alunos que concluíram o 3º ano do ensino médio no começo de 2017 e no fim, respectivamente. Para se utilizar do benefício, o estudante deve ter pelo menos 80% de frequência e estar entre as melhores médias de seu colégio. 
O número de carteiras de motorista disponibilizado será proporcional ao de alunos em cada escola. Segundo o secretário da Educação do Ceará, Idilvan Alencar, serão disponibilizadas, no mínimo, cinco CNHs para cada instituição. 
A estudante Fernanda Nascimento, 17, da Escola de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Paróquia da Paz, em Fortaleza, assume que, sem a iniciativa, teria que deixar o sonho de aprender a dirigir para depois. “Agora com isso vou poder tirar (a carteira) mais tranquilamente”, diz. O estudante Matheus Lima, 17, da Escola de Ensino Médio (EEM) Raimundo Nogueira, em Horizonte (Grande Fortaleza), considera o projeto um “grande avanço para a juventude”. “Possibilita que a gente tenha acesso à faculdade sem precisar usar ônibus público e com mais segurança”, comemora.  
“O desejo de obter a CNH é algo que mexe muito com alunos quando eles estão completando 18 anos. É sinônimo de liberdade e de independência”, argumenta o superintendente do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), Igor Ponte. Segundo o governador Camilo Santana (PT), o investimento anual com o projeto é entre R$ 6 milhões e R$ 6,5 milhões, considerando o valor de cada CNH (entre R$ 1.500 e R$ 2.000).  
O CNH Popular Estudantil também contempla estudantes do Ensino de Jovens e Adultos (EJA), tanto presencial quanto à distância. Para os concludentes do ensino médio que ainda não têm 17 anos, o direito de tirar o documento se estende em até um ano.
HELOISA VASCONCELOS
O Povo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …