Pular para o conteúdo principal

Ex-alunos fazem campanha pra pagar dívida professor aposentado

Depois de formados, eles perceberam que um professor especial lá do passado precisava de ajuda... Leia esta incrível história e renove sua fé na humanidade!

Ex-alunos de um professor aposentado estão unidos num só objetivo.
Hoje formados e com carreira consolidada, eles estão em campanha para pagar uma dívida de mais de R$ 100 mil do ex-mestre Maurício Barros, de 82, que mora no Rio de Janeiro.
Eles querem que Maurício tenha uma vida digna e sugerem nas redes sociais que as pessoas reflitam sobre o “quanto vale um professor”.
Os ex-alunos pedem ajuda para pagar as dívidas acumuladas por Maurício Barros.
Na vaquinha on line chamada projeto de reconhecimento mestre Maurício Barros eles já conseguiram arrecadar mais de 27 mil reais.
História
Eles estudavam no cursinho tradicional pré-vestibular que Maurício tinha em Petrópolis, na região serrana do Rio e que acabou falindo.
Por causa dos problemas financeiros, Maurício e a mulher Iraci se mudaram para Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, onde estão morando com a filha. Há dois anos o professor está longe das salas de aula.
“Às vezes choro de saudade de fazer o trabalho que sempre fiz. Passo a noite toda acordado, estudando, porque não consigo dormir. Tenho muita vontade de voltar a trabalhar, para ver novamente meus meninos entrando para uma faculdade”, diz.
Segundo Iracy, Maurício sente muita falta de compartilhar o conhecimento e ensinar.
“O amor pela educação era a vida dele, a razão de viver”, comenta.
Gratidão
Mesmo com a inadimplência dos alunos na época, o professor conta que nunca se importou em dar bolsas e mais bolsas de estudo, além de destinar parte de seu tempo para aulas particulares de graça.
Para ele, realizar o sonho dos alunos era o mais importante de tudo.
“Eu fazia com que eles gostassem de ir para a aula e para a escola. Tinha sempre o desafio de fazer com que eles entendessem que eram capazes de irem até onde quisessem. Dessa forma, ia ajudando cada um a desenvolver a sua capacidade”, afirma o professor.
E foi assim em quase duas décadas do cursinho MPB Vestibular: o professor ajudava cerca de 200 alunos, todos os anos, a entrarem para faculdades estaduais e federais.
Pagava lanches
Ele também ficou conhecido por pagar lanches e até passagem.
Agora, os ex-alunos querem retribuir tanta dedicação.
Diego Inagoki se formou em odontologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Além de ter ganhado bolsa de estudos é grato pelas aulas particulares de geometria e trigonometria do professor Barroso.
“Ele permitia que eu acompanhasse a turma do pré-vestibular. Mas o incentivo vai muito além dessa parte financeira. Ele sempre me incentivou a ampliar os horizontes e os conhecimentos”, afirma.
Eva Maricato se formou em Administração pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).
Ela também reconhece a importância do ex-professor para a vida dela.
“Enquanto diziam que eu não ia conseguir e que era para desistir, o professor, por outro lado, afirmava que eu era muito capaz, que ainda ia me ver formada. Ele dizia para eu não desistir dos meus sonhos e me fez acreditar que iria passar para uma Universidade Federal”.
Dívidas
De forma voluntária, o ex-aluno, agora formado em direito pela UFRJ, José Ferreira Bernardo Junior, de 31 anos, está ajudando o professor Maurício com os problemas relacionados às dívidas que se acumularam ao longo dos anos.
Segundo o advogado, os problemas financeiros que hoje comprometem cerca de 50% da aposentadoria do professor, são provenientes de empréstimos, dívidas trabalhistas e referentes a mobiliário que era comprado para a escola.
O advogado diz que os outros três irmãos também foram alunos do professor e, atualmente, dois estão formados em medicina e um em biologia. Todos cursaram faculdades públicas.
“Se me tornei quem eu sou, foi porque me inspirei nele. O Maurício fazia a gente se enxergar como ser humano e a empreender no sentido de modificar a sociedade para melhor. Dinheiro nenhum no mundo é capaz de pagar o que ele fez por mim, minha família e meus amigos”, destaca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/