Pular para o conteúdo principal

Nova edição do Clube de Psicanálise discute o consumo na sociedade

O sociólogo polonês Zygmunt Bauman, falecido no início deste ano, escreveu diversos livros abordando o conceito de liquidez na modernidade DIVULGAÇÃO
O sociólogo polonês Zygmunt Bauman, falecido no início deste ano, escreveu diversos livros abordando o conceito de liquidez na modernidade DIVULGAÇÃO
Zygmunt Bauman já falava sobre a liquidez da vida e como as efemeridades das vivências podem afetar, de forma mais sutil ou complexa, o cotidiano das pessoas. Seguindo tal linha de raciocínio, o Clube de Psicanálise traz para a última edição da temporada, hoje, 13, o tema Entre pílulas e posts: velocidade e hiperconsumo, uma conversa sobre o desejo de consumir que aflora na sociedade nas datas comemorativas. A discussão será analisada por meio da ótica psicanalítica e econômica, e traz como debatedoras a psicóloga e curadora do projeto, Alice Carneiro, e a jornalista Neila Fontenele.
O Clube de Psicanálise vem promovendo discussões informais sobre temas que inquietam e chamam por reflexão, como a censura na arte e o ódio na contemporaneidade que, de acordo com Alice, é um tema “bastante atual frente ao nosso cenário político”. Para a última edição da temporada, o tema em questão será o hiperconsumo.
“Escolhemos por conta do Natal, devido ao apelo do consumismo que fica mais evidente nessa época do ano, e contrasta com o fato de ser uma data religiosa que acaba se tornando bem soberba nesse aspecto” aponta ela.
Neila explica que considera importante falar sobre o assunto porque, com a “correria extrema”, muitas vezes as pessoas consomem sem ter um propósito e se “deixam levar” por questões culturais, por exemplo. “Nós somos seres faltosos e é essa falta que nos move, mas não entendemos que essa necessidade nunca será preenchida.
Por isso a importância de significar as coisas”, comenta. Ressalta também que a falta de significado das coisas “causa uma dor”, porque as pessoas compram para aparentar que são “pessoas felizes e com sucesso”. Ela aponta que essa será uma “oportunidade para refletir juntos sobre essas questões, sobre o que estamos fazendo”.
O projeto — realizado pela Livraria Dummar — retorna em março de 2018 com uma nova temporada. Os encontros são realizados uma vez por mês, sempre abordando algum aspecto revelante na contemporaneidade.

Serviço
Clube de Psicanálise
Quando: hoje, 13, às 19 horas
Onde: Espaço O POVO de Cultura & Arte (av. Aguanambi, 282 - Joaquim Távora)
Gratuito
Telefone: 3255 6226
MARCELA BENEVIDES
O Povo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …