Pular para o conteúdo principal

TV O POVO passa a transmitir o Canal Futura

"O Ceará tem muito a dar para o Brasil. Uma contribuição já dada e que tem muito a oferecer em termos de educação para o País", celebrou Ana Paula Brandão, diretora de produção e mobilização do Futura. FOTOS: AURÉLIO ALVES/ ESPECIAL PARA O POVO
Luciana Dummar, presidente do Grupo de Comunicação O POVO (GCOP), pegou emprestadas palavras do filósofo e professor Rubem Alves (1933 – 2014) para ilustrar o anúncio da parceria entre TV O POVO e o Canal Futura. “Quando a gente ensina, a gente continua a viver na pessoa que foi ensinada”, citou a jornalista ontem, durante a realização da 17ª edição do Prêmio Delmiro Gouveia, no Hotel Gran Marquise. A partir do próximo dia 13, a TV O POVO passa a transmitir o canal educativo da Fundação Roberto Marinho.
“O Canal Futura é uma das mais exitosas iniciativas em educomunicaçao do País. Além disso, o Futura é fruto de uma parceria com entidades empresariais e grandes atores da iniciativa privada”, completou Luciana, comemorando a sintonia entre as fundações.
Para consolidar a parceria, dois gestores da emissora sediada no Rio de Janeiro vieram à Capital: Ana Paula Brandão, diretora de produção e mobilização do Canal Futura, e Acácio Jacinto, responsável pelo relacionamento com as TVs parceiras do Canal. “Os dois grandes público do Futura são os educadores e as juventudes.
A partir disso, a gente espera potencializar o trabalho da Fundação Demócrito Rocha e também trazer todo o arcabouço que vocês (GCOP) já possuem na área de comunicação para o Futura”, reforçou Ana Paula.
Segundo a gestora da emissora que já conta com 20 anos de trajetória, a parceria com a TV O POVO chega no momento adequado. “O Ceará tem muito a dar para o Brasil. Uma contribuição já dada e que tem muito a oferecer em termos de educação para o País. A gente tem diferentes exemplos de políticas públicas que já foram consolidados aqui no Estado”, apontou, destacando os bons índices de educação conquistados pelas escolas e universidades cearenses.
Em entrevista ao O POVO, João Alegria, diretor-geral do Futura, ressaltou a sincronia entre as duas instituições. “Nós tínhamos a referência sobre a TV O Povo e sobre o jornal impresso, que é muito respeitado e tem história. Mas quando a gente teve a oportunidade de visitar e conversar foi que identificamos uma proximidade muito grande entre a natureza e o compromisso da Fundação Demócrito Rocha com o que a gente faz no Futura’, celebrou.
A partir do dia 13, o canal 48 passará a exibir toda a variedade de produção do Futura, que tem em sua grade os seguintes eixos fundamentais: Educação e formação profissional; Cultura, língua e linguagens; Cidadania, participação e direitos humanos; Empreendedorismo, trabalho e renda e também Sustentabilidade socioambiental.
Para além da tela
Marcos Tardin, diretor da TV O POVO, destaca que a transmissão é apenas o primeiro passo de uma caminhada que promete ser longa.
“O trabalho do Futura vai muito além do canal. Eles têm um trabalho de mobilização em educação e para os educadores. Essa parceria das duas fundações vai acabar se estendendo muito além do audiovisual”, projetou.
Acácio Jacinto faz coro. “Poder potencializar e unir esforços do Futura e da TV O POVO para promover ações de igualdade, para pulverizar conhecimento, educação, todas as premissas que o Futura trata e não só dentro da televisão”, afirmou. Ele avança: “O Futura tem projetos fora da tela na figura da equipe da mobilização comunitária, que é uma equipe que age nos territórios em contato com secretaria de educação, universidade, escolas, movimentos sociais, ONGs, presídios, para discutir um pouco do que trata na tela da TV. Nós identificamos com imenso orgulho que tem muita sinergia e é uma fonte riquíssima para novos projetos”.
João Alegria ressaltou ainda que, mais do que transmitir, o objetivo da união é somar iniciativas. “O modelo que a gente acredita é de parceria que nos coloca no mesmo pé de igualdade diante das possibilidades. Acreditamos no diálogo para construir junto”, certificou.   
Destaques

O POVO convidou Ana Paula Brandão, diretora do Canal Futura, a sugerir programas:
Canal da História
”O programa fala de personagens históricos, contados, reavivados por dois jovens youtubers. Eles recontam a história do Brasil de uma forma muito divertida. Esse material atinge tantos jovens como também os educadores, pois pode ser uma ferramenta de sala de aula para os professores”, aponta. A atração é exibida seis vezes ao longo da semana (segunda-feira, às 21h30, e sábado, às 14h30min, por exemplo). Na tela, os adolescentes Clara (Letícia Fagnani) e Neto (Felipe Frazão) investigam acontecimentos históricos.
Afronta!
“O Brasil vive um colapso na questão do genocídio da população negra e o Nordeste é portador dos piores índices. Falar da questão étnico-racial é fundamental, é necessário, é urgente, o Afronta! é um exemplo disso. São 26 programas de 13 minutos que mostra jovens negros e negras que são referencias nas suas áreas de atuação, Que pode ser desde a dança à música, passando pela internet. A ideia é ir além da denúncia e falar da potência”, afirma. O programa passa em cinco momentos ao longo da semana (às sextas-feiras às 18h15, por exemplo).
Em encontro dos gestores do Futura com a Fundação Demócrito Rocha, realizado no Espaço O POVO de Cultura e Arte, Marcos Tardin, diretor da TV O POVO, celebrou a programação voltada para os jovens
Em encontro dos gestores do Futura com a Fundação Demócrito Rocha, realizado no Espaço O POVO de Cultura e Arte, Marcos Tardin, diretor da TV O POVO, celebrou a programação voltada para os jovens
Conexão Futura
”O Conexão busca sempre trazer temas que estão pipocando na sociedade, mas com um olhar que não é factual. É um olhar mais analítico, é ouvir quem geralmente não é ouvido. O programa traz sempre um especialista e atores diretamente envolvidos com os fatos. São sempre múltiplos olhares”.
O Conexão é exibido em três faixas de horário de segunda a sexta.
De manhã, das 6h horas às 7h30min,à tarde, das 14h30 às 16 horas, e à noite, das 18h30 às 20 horas.  
Serviço
Mudança na transmissão da TV O POVO Quando: a partir do dia 13 de dezembro Canal: 48.1 (TV Aberta), 23 (Multiplay) e 24 (NET) 
RENATO ABÊ
O Povo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …