Cearense cria livro que ensina matemática com ajuda da literatura de cordel

Matemática pode ser o terror de muitos alunos, mas o professor cearense Aristonio Almeida achou uma forma inovadora de ensinar a matéria: com a literatura de cordel. A paixão pelos números e o sonho de publicar um livro deram vida à obra “Viagem Poética ao Mundo da Matemática”.
Nascido na cidade de Deputado Irapuan Pinheiro, o educador idealizou o projeto no fim do mês de agosto. “Eu já pensava em escrever um livro, mas sempre que a gente quer fazer alguma coisa nova parece que alguém já fez aquilo antes. Fiquei pensando no que poderia ser até que cheguei na literatura de cordel”, conta Aristonio.
O professor trata de explicar que nunca teve a pretensão de ser poeta, mas que sempre gostou de escrever poemas. “Nunca fui poeta profissional, sempre fui professor de matemática. Existem muitas obras, muitos cordelistas e pensei em fazer algo diferente. Daí nasceu a ideia de unir a matemática com poesia popular”, revela o professor.
O livro é uma forma de tornar a matemática mais agradável para muitas pessoas que possuem aversão ao conteúdo. De maneira leve, o material pode despertar o interesse pelos números. “É diferente ter que explicar a matemática em forma de poesia, mas é possível”, relata.
Livro foi lançado em outubro
A obra foi feita em parceria com a sua irmã Maria Rozanja, cada um ficou responsável por um tipo de público. “Escrevemos o livro juntos e dividimos em duas partes. Ela ficou mais voltada para a matemática do ensino fundamental e eu com a do ensino médio”.
O livro começou a ser escrito no mês de setembro e foi concluído na última semana do mês de outubro. Os irmãos seguem buscando uma parceria com livrarias para viabilizarem a venda do livro. De maneira direta, cerca de 200 livros já foram vendidos.
Enquanto a obra não chega às livrarias, é possível comprar o livro entrando em contato diretamente com o professor pelos números (84) 98731-0682 ou (84) 98129-4859. Cada unidade custa R$ 25.

Planos
Lecionando desde 1993, Aristonio segue sonhando grande. O professor do IFRN, em Caicó, agora busca um doutorado. “Agora meu sonho é o doutorado, mas antes quero fazer um curso de inglês. Sei que para um doutorado é preciso dominar melhor outro idioma. Quem sabe posso até aprender o espanhol também “, finalizou.

Tribuna do Ceará

Comentários

Mais Visitadas

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

A Palavra Não