O que é blitzkrieg?

O que é blitzkrieg? Trata-se de uma tática de guerra alemã que coordenava ataques de vários grupamentos do Exército e foi a grande responsável pelos sucessos iniciais na guerra.
A infantaria alemã foi essencial para o sucesso da blitzkrieg nos primeiros anos da Segunda Guerra
A infantaria alemã foi essencial para o sucesso da blitzkrieg nos primeiros anos da Segunda Guerra
PUBLICIDADE
blitzkrieg (guerra-relâmpago, em alemão) foi uma tática de guerra utilizada pelo exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial. Foi considerada inovadora na fase inicial da guerra e contribuiu largamente para as vitórias conquistadas pelos alemães.
As forças alemãs eram formadas pelos seguintes grupos:
  • Wehrmacht: infantaria
  • Kriegsmarine: marinha de guerra
  • Luftwaffe: aviação de guerra
  • Divisões panzer: formadas pelos veículos blindados (tanques)
blitzkrieg coordenava ataques da infantaria, aviação e blindados com grande velocidade e força, de maneira a abrir as linhas de defesa inimiga e cercar as tropas adversárias para forçar sua rendição.
Na blitzkrieg, as forças alemãs utilizavam a Luftwaffe para realizar ataques atrás das linhas de defesa adversárias com o objetivo de destruir as linhas de comunicação e dificultar a transmissão de ordens. Além disso, a utilização da aviação de guerra era importante para a defesa de ataques aéreos e para promover a destruição dos campos de poucos adversários.
O uso da infantaria e dos blindados acontecia na chamada Schwerpunkt, a estratégia do ponto focal. Nessa estratégia, as forças alemãs escolhiam um ponto focal no exército adversário, onde promoveriam ataques constantes e alternados entre infantaria, apoiada com artilharia, e ataques blindados. O objetivo era abrir uma brecha nas defesas adversárias. A partir dessa brecha, as forças alemãs promoviam rápidos deslocamentos para infiltrar e separar as forças inimigas, podendo cercá-las a partir daí.
Utilização da Blitzkrieg
Franceses desolados com o desfile do exército nazista sobre Paris em junho de 1940
Franceses desolados com o desfile do exército nazista sobre Paris em junho de 1940

O exército alemão aprimorou o uso da blitzkrieg durante as campanhas realizadas contra a Polônia em 1939 e nas campanhas que foram concluídas com a conquista da França em 1940. Na fase inicial da guerra, a utilização da blitzkrieg foi essencial para que as vitórias alemãs acontecessem em muitos locais da Europa.
A primeira utilização ocorreu na Polônia, em 1939, quando o exército alemão, formado por cerca de 1,5 milhão de soldados, 3.600 veículos blindados e 1.929 aviões, cruzou a fronteira e iniciou o ataque. Esperava-se que a Polônia pudesse resistir alguns meses ao conflito, porém, em pouco mais de 20 dias, a Alemanha havia conquistado todo o país.
blitzkrieg também levou à conquista e ocupação da Noruega após mais de 60 dias de batalha em maio e junho de 1940. Além disso, DinamarcaHolanda e Bélgica foram igualmente ocupados por tropas alemãs.
O ataque à França começou no dia 10 de maio de 1940. No dia 4, as tropas alemãs desfilaram vitoriosas em Paris e, por volta do dia 25, a França rendeu-se. Apesar disso, o historiador Max Hastings afirma que a campanha alemã na França não foi resultado somente da blitzkrieg, mas também do despreparo do exército francês em comparação com as forças alemãs.
blitzkrieg também foi utilizada na fase inicial da invasão da União Soviética, mas a resistência obstinada dos soviéticos e o enfraquecimento da máquina de guerra alemã, seja em vidas, seja em recursos, levaram a União Soviética a reverter o quadro da guerra.

Por Daniel Neves
Graduado em História
Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:
SILVA, Daniel Neves. "O que é blitzkrieg?"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-e-blitzkrieg.htm>. Acesso em 04 de janeiro de 2018.

Comentários

Mais Visitadas

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade

A Palavra Não

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Livros com temática de direitos humanos são vandalizados na UnB