Rede social facilita venda e troca de livros em Fortaleza

Pais e mães de Fortaleza têm usado o aplicativo de mensagens WhatsApp em busca de materiais escolares dos filhos com preços mais acessíveis. Além dos valores mais em conta, chegando a descontos de até 70%, a agilidade e comodidade de receber os livros em casa são facilidades que estimulam cada vez mais a utilização da ferramenta para este fim.
A empresária Suayanne Rufino garantiu a maioria dos livros do seu filho em grupos de WhatsApp, que ela mesma criou. A empresária afirma ter conseguido bons descontos com outros pais, que participam da comunidade digital. "A ideia inicial era ajudar pais e mães a conseguiram bons preços. A coisa deu tão certo que tivemos que criar novos grupos dividindo por lista de escolas e séries, devido à grande demanda. É uma forma de ganhar tempo e agilidade, além de conforto. Conseguimos resolver tudo através do celular. As pessoas não têm mais tempo de ir ao Centro, procurar onde estacionar e correr o risco de não conseguir os livros necessários".
A advogada Germana Ellery Marinho também resolveu criar um grupo no aplicativo com o objetivo de garantir preços mais acessíveis para os livros dos seus dois filhos, estudantes do 1º ano do Ensino Fundamental I e 7º ano do Ensino Fundamental. Ela estipulou um teto de R$ 20 reais para evitar que os participantes cobrassem preços acima da média. "Como na escola dos meus filhos usamos apostilas, meu foco foi conseguir livros paradidáticos baratos e em bom estado. Conseguimos baratear todo o material que precisei comprar em mais de 50%. Esse tipo de prática acaba complementando outras opções, como sebos e feiras de livros usados", destaca.
Opções
Apesar da popularização desse tipo de prática através das redes sociais, há quem prefira continuar a procura de preços mais em conta nas tradicionais feiras de livros usados. Assim como o servidor público Hélio Araújo, que aproveitou a folga do trabalho para garantir o material da lista exigido pela escola de suas duas filhas, na feira de livros usados mais antiga de Fortaleza, na Praça dos Leões, no Centro.
"Conseguimos um bom desconto comparado ao que seria caso todos os livros fossem novos. A dica é ter cuidado na hora de comprar o livro, olhar o estado de conservação e, claro, dar aquela pechinchada. O ideal também é dar uma pesquisada na internet, nos valores dos livros novos para ter uma noção na negociação. Livros que não serão mais usados, parados em casa, também podem ser uma boa moeda de troca para novas aquisições", sugere ele, que há três anos compra o material das filhas no local.
Sérgio Araújo, organizador da feira de livros da Praça dos Leões, também defende que as negociações via WhatsApp não vão prejudicá-los, e servem como complemento. "Só quem ganha são os pais, que vão ter mais opções e preços mais em conta. Porém, provavelmente nem todos os livros que eles vão precisar serão encontrados nesses espaços. Aqui, temos cerca de 70 boxes que, com certeza, terão a maioria do material procurado".
Sérgio destaca, ainda, que o movimento na Feira ainda é tímido, entretanto, deve melhorar nos próximos dias. "Muita gente ainda está se recuperando dos gastos de fim de ano. Além disso, alguns pais deixam para garantir o material mais próximo do início das aulas e tentar preços melhores", finaliza.

Local das Feiras

Praça dos Leões
De 2/1 a 28/2. Segunda a sábado
De 7h30 às 18h. Aos domingos
De 7h30min às 14h30min
Shopping RioMar Kennedy
De 5/1 a 11/2. Segunda a sábado
De 10h às 22h, aos domingos
De 14h às 21h.
Shopping Del Passeo
De 8 a 15/1 das 14h às 20h
Shopping Benfica
De 9 a 13/1 das 14h às 18h

Comentários

Mais Visitadas

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

A Palavra Não