Pular para o conteúdo principal

A diversidade de ritmos, artistas e parcerias musicais dão o tom certo para a esperada 19ª edição do Festival Jazz & Blues, que acontece nas cidades de Guaramiranga e Fortaleza


Image-0-Artigo-2356955-1
Além do agitado roteiro de férias dos pré-carnavais e do próprio feriado em si, outro aguardado momento no calendário cultural do primeiro semestre no Ceará é o Festival Jazz & Blues. Com a força de celebrar e reunir artistas e público em torno das muitas ramificações sonoras que estes gêneros musicais contemplam, o evento completa 19 edições em 2018.
Opção para quem busca outros ritmos em meio ao descanso do período momino, a festa acontece de 10 a 13 de fevereiro em Guaramiranga, na serra de Baturité, dá uma pausa na Quarta-Feira de Cinzas e segue com mais programação nos dias 15 e 16, em Fortaleza.
Além dos sons que nomeiam o evento, o Festival promete também choro, forró, valsa e mambo. Ritmos diversos, arranjos autorais ou ricos improvisos que transformam tudo em um grande encontro da música, em diferentes palcos.
Progamação completa, falta apenas contar os dias para que a música ecoe alto em "Guará", como o município é carinhosamente chamado pelos visitantes. Os preparativos dos últimos detalhes contagiam tanto músicos quanto os profissionais responsáveis pela produção e a cidade cravada entre as montanhas da região serrana será tomada por shows, ensaios abertos, aulas de formação musical e ainda homenagem a artistas consagrados.
Estes atrativos ocuparão a estrutura que será erguida na rua principal de Guaramiranga, a cerca de 600 metros da Praça do Teatro Rachel de Queiroz. O espaço abrigará os "Shows ao Pôr do Sol", os espetáculos das 21h, as Jam Sessions, além dos "Ensaios Abertos" à tarde e as atividades musicais pela manhã, destinadas às crianças.
Capital
Já em Fortaleza, três espaços recebem as apresentações. No Cineteatro São Luiz acontecem shows nos dias 15 e 16, às 19 horas. No Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB)haverá oficina de gaita no dia 15, às 17h, e show às 18h30. Para fechar a edição, o Theatro José de Alencar (TJA) será palco da Festa de Encerramento no dia 16, às 20h30, com dois grandes concertos.
Em Guaramiranga, a programação musical começa com o Café no Tom, sempre às 11h, no Restaurante Basílico, localizado na Praça do Teatro Rachel de Queiroz. Segundo os organizadores, este momento permite um diálogo descontraído e especial com os músicos convidados. Álém desse contato, o público pode conferir de perto "canjas" e números de improviso.
Participam dessa conversa, respectivamente de sábado a terça, Juarez Moreira (MG), Davi Duarte (CE), Filó Machado (SP) e Jefferson Gonçalves (RJ). Também às 11h, no domingo (11) e na segunda (12), acontecem oficinas na sede da Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga (AGUA).
No domingo a oficina é de sopros, com o mineiro naturalizado canadense Marcelo Padre, do Duo Estro Cuba, e na segunda é de guitarra, com o cearense Lu D'Sosa.
Já no fim da tarde, o destino certo para os fãs é o palco principal do Festival Jazz & Blues, onde, às 17h, acontece o já tradicional Ensaio Aberto, com a presença de uma das atrações da noite. Na sequência, às 17h30, é a hora do "Show ao Pôr do Sol". Com a noite, além do clima agradável que a Serra permite, às 21h, mais duas atrações continuam a festa. À meia-noite, começam as "Jam Sessions", atração reconhecida pela leveza e boa troca entre plateia e convidados.
Atrações
A voz precisa, as composições inspiradas, os arranjos elaborados e a notável sensibilidade de um dos maiores mestres da música brasileira aportam no Festival este ano. Dori Caymmi destaca a autenticidade da beleza melódica da voz do pai, Dorival Caymmi (1914-2008), a quem se refere o título do novo álbum, "Voz de Mágoa".
No show, que acontece no dia 12 em Guaramiranga e 15 em Fortaleza, ele apresenta sua forma única de tocar violão, com afinações pouco convencionais e harmonias criativas. Tudo ao lado dos virtuosos Itamar Assiere (piano), Jefferson Lescowich (contrabaixo) e Ricardo Costa (bateria). Além da sensível voz da família Caymmi, os quatro dias de folia serão seguidos de parcerias musicais, tributos e celebrações.

Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …