Pular para o conteúdo principal

Após hiato de três anos, escritora Socorro Acioli volta ao mercado editorial brasileiro com Diga Astrasgud - livro que reverencia as possibilidades da língua portuguesa

Como podemos conceituar as palavras? Situadas entre o branco do papel e as pausas da fala, elas são unidades tão populares quanto enigmáticas. Não podemos tocar as palavras, não podemos cheirar as palavras. Mas podemos sentir sua presença e comunicar a partir de seu encontro. “Palavra é força criadora”, dizem os sábios e as sábias. Pensando nos mistérios e nas unidades da língua portuguesa, a escritora cearense Socorro Acioli construiu seu primeiro livro de contos, Diga Astrasgud, lançado pela Editora Dummar. São 11 textos breves e duas dezenas de personagens engraçados e cativantes.  
Com seus 43 anos incompletos, Socorro Acioli já se enquadra entre essas pessoas sábias - que pegam um punhado de palavras para transformar em história, que criam personagens permeados por letras e, acima de tudo, que sabem reverenciar a língua portuguesa. Os contos têm a leveza característica da produção literária de Socorro Acioli. Famosa por narrativas como A Bailarina Fantasma e Cabeça do Santo, ela aposta na simplicidade dos enredos sem perder os atrativos para o leitor. Assim, as pequenas histórias têm reviravoltas e momentos de tensão.  
A autora - que é mestre e doutora em Literatura - adota a perspectiva do conto como uma unidade circular. Quando Socorro começa a escrever um texto, ela explica, o gênero vai se impondo, o horizonte da história vai se apresentando. Até que, no momento certo, a ideia vira letra e papel. É na circularidade do conto que a autora nos faz amar as personagens. Em textos como Recados trocados, por exemplo, Socorro Acioli faz um menino simples, morador de uma cidade pequena e, por vezes, confuso, tornar-se um personagem empático.  
Com os outros dez textos de Diga Astrasgud, o feito se repete. Socorro faz pequenos contos engenhosos, que nos fazem refletir sobre os usos e as possibilidades da língua portuguesa. As produções são suficientes para ter momentos incríveis de leitura e, em nada, devem para um romance pomposo. Foram três anos sem publicações inéditas de Socorro no mercado nacional.  
Nesse período, aliás, traduções do romance Cabeça do Santo chegaram aos leitores da França, da Inglaterra e dos Estados Unidos. Mas os leitores brasileiros tiveram apenas as reedições de obras já conhecidas e o acesso ao trabalho de Socorro Acioli como professora nas oficinas e ateliês de escrita criativa ministradas em livrarias e cursos. O hiato temporal representa uma travessia na obra de Socorro. Ela foi e voltou. Sempre junto a língua portuguesa e suas possibilidades. 
SERVIÇO 
Dia Astrasgud Autora: Socorro Acioli Publicação da Editora Dummar Quanto: R$ 29,90 (livro físico) e R$ 17,90 (e-book) 
AS ARTES
As ilustrações que acompanham os contos de Diga Astrasgud são de Carlus Campos, artista visual do O POVO que completa 30 anos de carreira em 2018,
O LIVRO 
Diga Astrasgud pode ser adquirido na Coleção Socorro Acioli. Reunião de sete títulos da autora publicados pela Ed. Dummar em caixa especial  
COLEÇÃO SOCORRO ACIOLI Bia que tanto lia; É pra ler ou pra comer?, A história da Padaria Espiritual para crianças, O peixinho de Pedra, A quarta-feira de Jonas, Vende-se uma família, O mistério da professora Julieta e Diga Astrasgud. Quanto: R$ 220 Outras informações: www.livrariadummar.com.br 
ISABEL COSTA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08