Pular para o conteúdo principal

Um dos grandes nomes da literatura brasileira é tema de encontro

Dramaturgo, romancista, ensaísta, poeta e professor brasileiro, Ariano Suassuna morreu em 2014, mas sua obra continua viva, atual e relevante. Em Rio Preto, um grupo de homens e mulheres de diferentes idades, por exemplo, irá mergulhar intensamente no universo do paraibano de nascimento e pernambucano de coração com o objetivo de entender porque ele sempre teve histórias originais na ponta da língua, ideias firmes, sensibilidade e humor genial.
O escritor da cultura brasileira, conhecido por mesclar o erudito e o popular, vai ser o protagonista do segundo encontro do projeto Casa de Criar: Ações Literárias, que será realizado neste sábado, 3, às 10h, no auditório da Biblioteca Municipal. A iniciativa, contemplada no edital do ProAC de estímulo à leitura em bibliotecas, foi criada pela professora Carolina Manzato, sócia e diretora executiva da Casa de Criar, com foco no incentivo à leitura e à literatura. Ao todo, o projeto terá 10 encontros com mediação de diferentes profissionais sobre obras de grandes escritores.
Desta vez, a condução será feita por Carolina. Ela escolheu a obra de Ariano Suassuna por causa da intenção inicial do projeto, que é democratizar à leitura. Segundo ela, o escritor e dramaturgo é carismático, o que facilita o acesso. "Parte da sua obra, que inclui O Casamento Suspeitoso, A Farsa da Boa Preguiça, O Santo e a Porca e O Auto da Compadecida, reúne personagens do imaginário popular, como João Grilo. São personagens que, mesmo com dificuldades e pobreza, pela sagacidade conseguem se dar bem no final."
Carolina elogia ainda mais os personagens e seu ator. "Eles fazem um retrato da sociedade. As pessoas conseguem se identificar e divertir." Segundo ela, a ação instiga e fisga os participantes porque o próprio autor tem muitas características positivas, sempre teve um atuante posicionamento político e suas obras consagradas foram para o cinema e televisão. Todo mundo já ouviu falar." Outro ponto do escritor foram as aulas-espetáculos, em que ele dava uma aula de história da arte a partir do legado cultural brasileiro e defendia a identidade nacional.
Aprendizado
Fã de Ariano Suassuna, o professor Gláucio Camargos é um dos cerca de 50 inscritos no encontro deste sábado. "O escritor e dramaturgo brasileiro representa muito bem o Brasil em seus textos e é muito atual, principalmente pelo momento que o Brasil está passando." Camargos conta ainda que está ansioso para ler As infâncias de Quaderna, que será lançado em breve. "Uma das suas melhores obras foi o extenso A Pedra do Reino, que me marcou muito na adolescência. Eu sempre quis ler o último capítulo e ele não existia. Esperei cerca de 10 anos e agora será lançado", afirma.
O acervo inédito deixado por Ariano Suassuna parece inesgotável. Obras raras e novas serão lançadas neste ano. "Há uma em especial, Dom Pantero no Palco dos Pecadores, que já está sendo aclamada", afirma Carolina Manzato. Outras cinco novas obras do escritor também serão conhecidas este ano.
Quem também vai participar do curso é a educadora Thainá Garcia, que está ansiosa e curiosa para entender um pouco mais sobre Suassuna, que completaria 91 anos em 2018. Ela, que trabalha com a educação de crianças de dois anos, acredita que a leitura tem um poder transformador. Além dela, a mãe Carla também participará do encontro. "Estou em busca de conhecimento e quero conhecer melhor Suassuna, que é um dos nomes mais importantes da história do Brasil, para repassar para meus alunos."
Projeto
O primeiro encontro do projeto Ações Literárias foi realizado em dezembro do ano passado e o tema abordado foi Os contos de fadas e a formação dos arquétipos humanos universais, com coordenação da professora Ana Catarina Angeloni Hein. Ao todo, 47 pessoas participaram. Já o terceiro encontro está agendado para o dia 10 de março. O professor Leandro Passos vai explorar a literatura de Marina Colasanti. Para participar é preciso fazer inscrição. A ficha pode se acessada no Facebook Casa de Criar.
Serviço
  • Encontro do projeto Casa de Criar: Ações Literárias. Sábado, 3, às 10h, no auditório da biblioteca. Gratuito. Informações: (17) 99131-8500.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …