Pular para o conteúdo principal

Foto de mulher fazendo prova com seu bebê comove Afeganistão

Foto que se tornou viral no Afeganistão, tirada pelo professor afegão Yahya Erfan em 16 de março de 2018
Foto que se tornou viral no Afeganistão, tirada pelo professor afegão Yahya Erfan em 16 de março de 2018 (Yahya Erfan/AFP)
Sentada no chão com seu bebê no colo, Jahantab Ahmadi faz uma prova cercada por estudantes em suas carteiras. O poder dessa foto provocou comoção no Afeganistão, onde muitas mulheres ainda são analfabetas.
O contraste é evidente entre o desconforto da jovem mãe, concentrada sob seu véu azul, segurando um lápis, e o resto dos candidatos, em suas carteiras perfeitamente alinhadas durante as provas de seleção da Universidade privada de Nasir Khusraw, no centro do país.
"Não quero que me privem de meus estudos", diz à AFP Jahantab Ahmadi, de 25 anos, com seu terceiro filho nos braços.
Vem de um pequeno povoado da província de Daikundi, onde o trigo, o milho e as batatas garantem rendas baixas, e quer "trabalhar fora de casa". "Quero ser médica, servir as mulheres da minha comunidade ou da minha sociedade", diz.
Para poder se apresentar para esta prova em meados de março, Jahantab Ahmadi primeiro teve que caminhar por duas horas pelas montanhas. Depois, utilizou o transporte público para chegar, nove horas de solavancos depois, na capital provincial, Nili.
No início da prova, realizada ao ar livre, se sentou em uma carteira, como os outros. Mas sua filha Khizran, de meses, estava com dor no ouvido e não parava de chorar.
Para acalmá-la e não incomodar os colegas, Jahantab se instalou no chão atrás de outro aspirante. "Tinha que me concentrar no bebê e fazer a prova".
Um professor da universidade registrou o momento, e a foto se tornou viral nas redes sociais em seu país, sem que ela soubesse.
"Meus amigos no povoado me disseram: 'Te fotografaram'. Eu lhes disse: 'Como não percebi que estavam tirando a minha foto?' E eles me responderam que eu estava concentrada em minha prova", lembra.
'O objetivo da minha vida'
As redes sociais se apoderaram do seu caso. A Associação da Juventude Afegã lançou uma campanha na internet para ajudar a financiar seus estudos e arrecadou 14.000 dólares, uma fortuna em um país onde 39% da população é pobre.
"Você é uma verdadeira campeã mundial. Demonstrou que uma mulher hazara pode fazer qualquer coisa em qualquer condição ou circunstância", escreveu-lhe um homem no Facebook, referindo-se à sua etnia, considerada a mais liberal entre as quatro principais do Afeganistão.
Outro internauta disse que espera que "esta jovem tão aplicada alcance seus objetivos".
Jahantab Ahmadi também impressionou Zahra Yagana, defensora dos direitos das mulheres, que entrou em contato com ela e a convenceu a ir estudar em Cabul.
Agora, está ajudando-a a se inscrever em uma universidade privada da capital e hospeda a jovem mãe com seu esposo e seus filhos.
"Se tivesse que estudar em Daikundi seria duro para ela", explica a ativista à AFP. Lá "o nível de educação é baixo. Não há residência universitária e teria que viver de aluguel", diz.
"Buscaremos um alojamento (em Cabul) para ela. Muitos amigos aqui prometeram ajudá-la. Tentaremos encontrar trabalho para seu marido e também arrecadar fundos para que seus filhos possam ir à escola".
É a solução ideal para Jahantab Ahmadi, cujo "objetivo na vida era ser admitida na universidade", conta.
"Mas devido à nossa pobreza não pude me permitir estudar durante três ou quatro anos", lamenta esta jovem, que terminou a escola depois de se casar aos 18 anos.
O Afeganistão tem uma das taxas de alfabetização mais baixas do mundo: cerca de 36% segundo dados oficiais, e entre as mulheres é ainda mais baixa.
"Não quero ficar para trás", afirma.

AFP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …