Pular para o conteúdo principal

I Feira da Literatura Cearense começa hoje no CCBNB

XICO SÁ O escritor cearense é uma das principais atrações da Feira que acontece de hoje a sábado, 10 DANIEL MARENCO/ FOLHAPRESS
XICO SÁ O escritor cearense é uma das principais atrações da Feira que acontece de hoje a sábado, 10 DANIEL MARENCO/ FOLHAPRESS
Com o objetivo de dar uma maior visibilidade às editoras do Nordeste, a Casa da Prosa realiza, desde 2010 e com abrangência nacional, a Feira do Livro Infantil de Fortaleza. “Com essa crise nacional e a dificuldade de editoras - muitas delas têm fechado suas portas nesse momento - resolvemos agora fazer uma feira em nível estadual que pudesse fortalecer esse nosso mercado e continuar, assim, com essa demanda literária no Ceará”, explicou Júlia Barros.
Sócia-administrativa da Casa da Prosa (produtora cultural e editora especializada em publicações de literatura infanto-juvenil), Júlia também responde agora pela coordenação executiva da Feira da Literatura Cearense, cuja primeira edição acontece de hoje a sábado, no CCBNB-Fortaleza (Centro), recebendo uma programação de lançamentos de livros, bate-papo e oficinas com a presença de diversos autores.
Dentre os destaques, a Feira irá trazer nomes nacionais como Xico Sá para um bate-papo amanhã, às 19 horas, sobre sua trajetória na escrita que versa sobre temas variados, tendo no amor seu principal estopim. “Sem amor não se atravessa uma rua, não se chupa um picolé, como diziam os personagens de Nelson Rodrigues. Em tempos de intolerância, o discurso amoroso consegue romper barreiras, desatar as sangrias e fazer sangrar os açudes como neste inverno atual no Ceará. A crônica de amor tem poder, só o lirismo radical nos devolve a delicadeza perdida”, enfatiza ele, que recentemente lançou O Livro das Mulheres Extraordinárias (Ed. Três Estrelas).
A presença das mulheres - 17 escritoras, ao todo - é outro ponto alto da I Feira da Literatura Cearense. “O evento abre com a autora Fernanda de Façanha e encerra com a Socorro Acioli. Também teremos a presença da Academia Feminina de Letras, onde estarão presentes a Clara Lêda, Evan Bessa, Fátima Lemos, Francinete Azevedo e Sônia Nogueira, e, sempre ao meio-dia, teremos show com mulheres”, reforçou Júlia Barros.
O músico, cantor, compositor e escritor Eugênio Leandro irá aproveitar a oportunidade da feira para dois momentos distintos: relançar seu livro infantil As Moradoras do Céu (Ed. Imeph) e celebrar os 40 anos de trajetória em formato de show. “Será um passeio livre pelas cantigas que gosto mais de cantar. Coisas autorais, dos discos, mas também dos amigos e do repertório mais escondido, das cantigas brasileiras e até dos anônimos”, adiantou Eugênio (voz e violão), que irá contar com Jefferson Portela na percussão.
Atual presidente nacional da Central Única de Favelas (Cufa), Preto Zezé encontra-se em fase de elaboração de mais um livro, após Selva de Pedra - A Fortaleza Noiada (2013). “Vai se chamar Das Quadras para o Mundo. No primeiro, contei um pouco sobre a pesquisa que a gente fez sobre o crack e, a partir disso, contei histórias que a gente vivenciou no processo de gravação do documentário. Nesse agora, eu vou falar da minha trajetória - que, na verdade, é coletiva e se mistura com várias coisas. Traz muitas vivências, das experiências de trabalhos que eu venho desenvolvendo com o hip hop, a Cufa e a minha vida. A perda do meu filho, o nascimento do outro... Minhas vivências”, destacou.
Para discutir sobre o tema “Desafios do Mercado Editorial Alternativo no Ceará”, uma roda de conversa irá acontecer logo mais, às 17 horas, com as participações dos escritores e editores Alan Mendonça, Talles Azigon e Raymundo Netto. No último dia de programação, às 18 horas, Socorro Acioli também irá lançar sua mais recente obra, Diga, Astragud (Demócrito Dummar). Na sequência, Felipe de Paula irá apresentar seu show Macajuba.
SERVIÇO
I Feira da Literatura Cearense
Quando: de hoje a sábado, 10
Onde: CCBNB-Fortaleza (rua Conde d’Eu, 560 - Centro)
Programação gratuita
Info: 3252 3343 / 98526 1201
Site: www.casadaprosa.com

O Povo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…