Pular para o conteúdo principal

José Padilha mostra 'mecanismo' da corrupção do Brasil em nova série do Netflix

Embora procuradores e juízes tenham conquistado fama internacional por seu combate à impunidade, a série de Padilha tem como foco o menos conhecido trabalho policial.
"O Mecanismo" começa uma década antes da operação Lava Jato. (Divulgação)

Por Caroline Stauffer
A operação Lava Jato, que tem derrubado parlamentares e empresários, atormentou dois presidentes e conquistado a atenção da mídia, estreia como uma série do Netflix nesta semana, muito antes do que qualquer previsão sobre como a investigação terminará na vida real.
Com "O Mecanismo", o diretor José Padilha, mais conhecido pela série "Narcos" e pelos filmes "Tropa de Elite", espera lembrar os espectadores de que a corrupção no Brasil não é culpa de nenhum político ou partido específico.
"O Brasil, e até a imprensa estrangeira, ficou preso em uma batalha ideológica que não tem muito a ver com o mundo real", disse Padilha, durante entrevista por telefone.
"Realmente existe um mecanismo que cria a estrutura lógica da política aqui", disse. "A série está tentando assumir uma posição que não é ideológica."
"O Mecanismo" começa uma década antes da operação Lava Jato, com policiais federais no sul do Brasil investigando um esquema de lavagem de dinheiro em 2003 e não conseguindo prender o principal suspeito.
Por fim, eles revelam um esquema de propina entre políticos, construtoras e a Petrobras na vida real, chamada de Petrobrasil na série.
Embora procuradores e juízes tenham conquistado fama internacional por seu combate à impunidade, a série de Padilha tem como foco o menos conhecido trabalho policial.
Padilha disse que uma das principais personagens, a agente policial Verena Cardoni, é baseada na agente Erika Marena, cujo trabalho levou a primeira prisão de um executivo da Petrobras.
Ela disse à Reuters em 2015 que a Lava Jato seria a maior investigação de lavagem de dinheiro do Brasil com consequências globais, o que se mostrou verdade.
"O Mecanismo", que estreia na sexta-feira, foi escrito pela roteirista Elena Soárez e baseado em um livro do jornalista Vladimir Netto.
Perguntado quantas temporadas estão planejadas para a série, Padilha disse: "Minha intenção é acabar isso quando a corrupção acabar, então vai durar bastante tempo, se depender de mim".

Reuters
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/