Papa assinala Dia da Mulher com mensagem de gratidão

«Agradeço a todas as mulheres que, todos os dias, procuram construir uma sociedade mais humana e acolhedora»

Cidade do Vaticano, 08 mar 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco assinalou hoje a celebração do Dia Internacional da Mulher com uma mensagem de gratidão, através da sua conta no Twitter.
‏”Agradeço a todas as mulheres que, todos os dias, procuram construir uma sociedade mais humana e acolhedora”, escreveu Francisco, para os seus cerca de 50 milhões de seguidores.
O Papa tem recordado em várias ocasiões as mulheres que mais influenciaram o seu caminho de fé, como a sua avó Rosa, repetindo em diversos discursos que “a Igreja é feminina, é mãe”.
Esta quarta-feira foi apresentado um livro prefaciado por Francisco, no qual este se mostra preocupado com “a persistência de uma certa mentalidade machista”, mesmo nas “sociedades mais avançadas”.
O Papa denuncia a violência contra as mulheres, objeto de “maus-tratos, tráfico e lucro”, bem como a exploração de “certo tipo de publicidade e na indústria do consumo e da diversão”.
Resultado de imagem para dia da mulherNo prefácio que escreveu para o livro de Maria Teresa Compte, ‘Dez coisas que o Papa Francisco propõe às mulheres’ (Publicações Claretianas), o atual pontífice convida a uma “renovada investigação antropológica”, para aprofundar a identidade feminina e masculina à luz dos “progressos da ciência e das atuais sensibilidades culturais”.
Em fevereiro, Francisco nomeou a irmã Carmen Ros Nortes como nova subsecretária da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica (Santa Sé).
Em novembro de 2017, o Papa tinha nomeado outras duas mulheres como subsecretárias do novo Dicastério para os Leigos, Família e Vida (Santa Sé), reforçando assim a presença feminina na Cúria Romana.
Gabriella Gambino, professora de Bioética, foi indicada para a secção para a Vida desde organismo, e Linda Ghisoni, especialista em Direito Canónico, recebeu a nomeação pontifícia para a secção da Família.
A presença feminina na Santa Sé inclui responsabilidades nos departamentos da Cúria Romana e nas áreas dos arquivos, da história e da comunicação social.
Atualmente, a jornalista espanhola Paloma García Ovejero é vice-diretora da Sala de Imprensa da Santa Sé; Margaret Archer preside à Pontifícia Academia de Ciências Sociais; Barbara Jatta é a primeira diretora dos Museus Vaticanos desde janeiro de 2017.
OC

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado