Papa incentiva os jovens rejuvenescer o rosto da Igreja

(ACI).- O Papa Francisco inaugurou na manhã de hoje, no Pontifício Colégio Maria Mater Ecclesia, a reunião pré-sinodal de preparação para o Sínodo dos Bispos sobre os jovens que acontecerá em outubro deste ano.
Em seu discurso de abertura, o Pontífice pediu aos jovens que contribuíssem na renovação do rosto da Igreja e destacou a importância deste sínodo para toda a comunidade cristã.
O Santo Padre destacou a importância da contribuição dos jovens nesta reunião para preparar o Sínodo dos Bispos.
O Papa assinalou que “frequentemente se fala sobre os jovens sem questioná-los. Mesmo as melhores análises sobre o mundo juvenil, embora sejam úteis, não substituem a necessidade do encontro face a face”.
“Parece-me que estamos rodeados por uma cultura que, por um lado, idolatra a juventude, tentando não deixá-la passar jamais, de outro, exclui tantos jovens de serem protagonistas”, continuou.
Pelo contrário, "na Igreja não deve ser assim". E assegurou que "esta reunião pré-sinodal quer ser um sinal de algo muito grande: a vontade da Igreja de ouvir todos os jovens, ninguém excluído”.
O Papa indicou que o “próximo Sínodo se propõe, em particular, desenvolver as condições para que os jovens sejam acompanhados com paixão e competência no discernimento vocacional”.
“Esta é a certeza básica: Deus ama cada um e a cada um faz pessoalmente um chamado. É um presente que, quando é descoberto, enche de alegria”, assegurou.
Acrescentou que Deus “convida os jovens a partilhar a busca da vida com Ele, a caminhar juntos. E nós, como Igreja, desejamos fazer o mesmo, porque não podemos deixar de partilhar com entusiasmo a busca pela verdadeira alegria de cada um; e não podemos conservar apenas para nós Quem mudou nossas vidas: Jesus”.
Entretanto, sublinhou que o Sínodo não só se dirige aos jovens, mas “também será um apelo à Igreja, para que redescubra um renovado dinamismo juvenil”.
O Pontífice contou que “leu alguns e-mails do questionário colocado na internet pela Secretaria do Sínodo e disse que ficou impressionado com o apelo lançado por vários jovens, que pedem aos adultos que estejam próximos a eles e de ajudá-los a fazer escolhas importantes”.
"Na Igreja também devemos aprender novas formas de presença e de proximidade". “Recordo a mensagem esplêndida aos jovens do Concílio Vaticano II. É também hoje um incentivo para lutar contra todo egoísmo e a construir com coragem um mundo melhor. É um convite a buscar novos caminhos e a percorrê-los com coragem e confiança, mantendo o olhar fixo em Jesus e abrindo-se ao Espírito Santo, para rejuvenescer o próprio rosto da Igreja”.
O Papa Francisco insistiu que este Sínodo servirá para rejuvenescer a Igreja: “O coração da Igreja é jovem precisamente porque o Evangelho é como uma linfa vital que a regenera continuamente”.
“Cabe a nós ser dóceis e cooperar nesta fecundidade. Nós o fazemos também neste caminho sinodal, pensando na realidade dos jovens em todo o mundo”.
Além disso, destacou que “temos necessidade de recuperarmos o entusiasmo da fé e do gosto da busca. Precisamos encontrar novamente no Senhor a força para nos levantarmos das falências, de avançar, de fortalecer a confiança no futuro”.
O Papa finalizou seu discurso assegurando que “precisamos dos jovens, pedras vivas de uma Igreja com um rosto jovem, mas não maquiado: não artificialmente rejuvenescido, mas reavivado de dentro”.
“E vocês nos provocam a sair da lógica do ‘sempre se fez assim’ para permanecer de forma criativa nas pegadas da autêntica tradição cristã”, concluiu.

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

14 etnias não têm seu idioma original preservado no Estado do Ceará

Adjetivando a vida

Intolerância: arma dos preconceituosos