Presídios cearenses recebem mais de 400 livros do Conselho Nacional de Justiça

Projeto tem objetivo de promover e ampliar o direito à leitura (Foto: Divulgação Sejus)
Mais de 400 livros serão destinados à Penitenciária Industrial Regional do Cariri e ao Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, em Aquiraz. As obras serão usadas durante as aulas nas unidades e também para o projeto Livro Aberto - que possibilita aos internos a remição de pena por meio da leitura. 
 
Ação é feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com o Ministério da Educação à Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus). Para Rodrigo Moraes, assessor educacional da Sejus, acervo amplia as perspectivas educacionais dos reclusos. 
 
“Esses livros contribuirão para o desenvolvimento educacional e cultural dos internos, além de fomentar o ato da leitura nas unidades”, disse em nota. Atualmente, a Sejus conta com cerca de 4 mil livros em 12 unidades prisionais do estado.
 
Redação O POVO Online

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

14 etnias não têm seu idioma original preservado no Estado do Ceará

Adjetivando a vida