Qual o rumo?

Gonzaga Mota*
Os sentimentos de humildade e amor, objetivando dias melhores, são fundamentais para a sociedade. Por outro lado, o ódio, a ganância, a inveja e a ambição, dentre outros, são comportamentos incompatíveis com uma existência saudável da humanidade.
A educação encontra-se na base de qualquer sociedade, nação ou comunidade. Por sua vez, quando falamos em educação, não pretendemos nos deter somente no aspecto relativo ao conhecimento tradicional.
Também à formação comportamental representativa do caráter, do modo de ser do indivíduo, do respeito aos outros, isto é, aquela educação que não se aprende apenas nos bancos escolares, porém, no dia a dia de uma sociedade.
Os bons exemplos e orientações oriundas dos pais, dos professores, dos amigos, dos patrões, dos governantes etc permitem a constituição de um agrupamento livre de truculência física ou mental.
A violência em todas as suas formas - como desemprego, a fome, o analfabetismo, a imprensa e o "marketing" tendenciosos, as más pessoas públicas, a discriminação - conduz qualquer sociedade a um clima de perplexidade, revolta e apatia, motivando mais violência.
Convém ressaltar o exemplo de São Francisco de Assis. Ele analisou de forma ecumênica a religião e o mundo observando os valores pessoais interiores. Deu ênfase ao diálogo, ao meio ambiente, à caridade, à justiça e à sabedoria. Como seria bom se nos dias de hoje, nós, os líderes, bem como as pessoas que decidem e formam opinião seguissem o pensamento de São Francisco. "É ilusão, é ilusão diz o Sábio. Tudo é ilusão" (Ec 1,2).
*Professor aposentado da UFC

Comentários

Mais Visitadas

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Livro aborda a memória crítica da escravidão

As dores da humanidade

11 Filmes para recordar o atentado do 11 de setembro

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional