Renovação da fé

Geovane Saraiva*
O assunto volta, no sentido da renovação da nossa fé, numa parada diante da liturgia da Quinta-Feira Santa, quando os sacerdotes - ministros da Igreja - ficam cingidos com uma toalha, para lavar os pés de pessoas de suas comunidades. É claro que pode surgir a pergunta, que vale para todos:
Estamos dispostos, no exemplo de Jesus, a lavar os pés uns dos outros, isto é, a ajudar na cruz dura e pesada de cada dia de muitos irmãos? Também temos disposição interior num mundo tão complexo e diverso quanto o nosso, no sentido de diminuir preconceitos, intolerâncias e intransigências para com nossos irmãos, vendo neles o rosto do Filho Amado do Pai?
Que Maria ajude nosso olhar, sem nunca fugir do rosto de tantos irmãos crucificados, e neles contemplar a face terna de Deus. A oração da Igreja, após a celebração da noite de Quinta-Feira Santa, quer revelar a face do nosso Deus, todo despojado, convidando-nos a envolvermos por seu amor. A salvação da humanidade está no indizível mistério do serviço, pela disposição interior de Maria, aqui, no contexto da Semana Santa, vale recordar as sete dores da Virgem Maria. Fiquemos ao seu lado, unidos na mesma fé, nas imensas dores vivenciadas pela Santa Mãe de Deus. Não são apenas sete, segundo retrata a arte inaudita de Michelangelo, na representação do quadro da virgem dolorosa com o corpo de seu filho Jesus, após a crucifixão, morto e ensanguentado nos seus braços. Que a voz de Deus se adeque aos nossos dias, na adoração do Crucificado, mas sensível ao sofrimento de tantos seres humanos destruídos pela fome, pela violência ou pela miséria". Amém!
*Padre e jornalista

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

14 etnias não têm seu idioma original preservado no Estado do Ceará

Adjetivando a vida

Intolerância: arma dos preconceituosos