Pular para o conteúdo principal

Unifor lança hoje livro "No alpendre com Rachel"


Rachel de Queiroz
A cearense Rachel de Queiroz, que agora ganha mais uma homenagem em ensaio biográfico
O encantamento do então menino de 12 anos, ao ler com avidez "O Quinze" - primeiro livro de Rachel de Queiroz (1910- 2003), publicado em 1930, causando admiração no meio literário brasileiro pela escrita concisa e direta saída de mãos femininas - não terminou na última página do romance, que denunciava o sofrimento do sertanejo durante a seca de 1915.
"Pela primeira vez através de um livro eu me encontrava com o meu povo", lembra José Luís Lira, autor da obra "No alpendre com Rachel - ensaio biográfico sobre Rachel de Queiroz", cujo lançamento da segunda edição acontece nesta quinta (8), às 17h, no auditório da Biblioteca da Universidade de Fortaleza (Unifor). O evento, promovido pela Fundação Edson Queiroz, marca as comemorações dos 45 anos de criação da instituição de ensino e do Dia Internacional da Mulher.
Primeira escritora a ingressar na Academia Brasileira de Letras (ABL), palco de lançamento da primeira edição dessa obra, em julho de 2003, também foi a primeira mulher a viver exclusivamente da escrita, atesta José Luís Lira, justificando ser difícil escrever uma biografia completa, por isso enveredou para ensaio biográfico.
A presença feminina é uma constante na narrativa de Rachel, que explorava com maestria a subjetividade dos seus personagens. Durante o lançamento de "No alpendre...", a escritora, que integrou a segunda geração modernista, também chamada "Geração de 30", receberá o título simbólico de "Rainha da Literatura Brasileira".
O reconhecimento é da Associação Brasileira de Bibliófilos, da Academia Cearense de Cultura, Academia Sobralense de Letras Jurídicas e Ala Feminina da Casa de Juvenal Galeno, primeira entidade do Estado a se voltar para o feminino - um trabalho de Henriqueta Galeno, filha de Juvenal Galeno.
A apresentação do autor e da obra será feita pela vice-presidente da Fundação Edson Queiroz, a advogada e escritora Manoela Queiroz. A solenidade terminará com uma visita dos presentes à Coleção Rachel de Queiroz, espaço localizado no primeiro andar da Biblioteca da Unifor, que abriga parte do acervo bibliográfico da autora de "Memorial de Maria Moura". A coleção é composta por 3.100 itens, entre 2.800 livros e cerca de 300 periódicos, vindos do Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro. O espaço foi inaugurado em 2017, por ocasião dos 40 anos do ingresso da versátil autora - que escreveu romances, crônicas, contos, peças para teatro e literatura infantil - para ABL.
Amizade
Em "No alpendre com Rachel", 22º livro de José Luís Lira - natural de Guaraciaba do Norte e formado em Direito pela Unifor, atualmente é professor da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) -, o autor materializa nas 236 páginas a admiração que tem pela escritora.
De maneira cuidadosa e sensível, percorre vida e obra da autora de quem se tornou amigo. "Eu era criança quando li 'O Quinze' e fiquei fascinado. O livro era do monsenhor Antonino Soares, meu primeiro biografado", relembra com entusiasmo, quando descobriu a escritora, na década de 1990.

Livro

No alpendre com Rachel - Ensaio Biográfico de Rachel de Queiroz

José Luís Lira
Unifor
2017, 236 páginas
R$ 20

Mais informações:
Lançamento do livro "No alpendre com Rachel". Nesta quinta (8), às 17h, no auditório da biblioteca da Unifor (Av. Washington Soares, 1321, Edson Queiroz). Contato: (85) 3477.3169

Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/