Acta Literária

Paulo Eduardo Mendes*

As Academias de Letras primam pela forma da boa literatura. Há vocabulário antigo de profunda beleza. "Acta Literária" tem o toque histórico dessas resenhas do passado. A Academia Fortalezense de Letras mantém a Revista "Acta Literária" dentro do clima das rememorações típicas do bom vernáculo das tradições que nos encantam. "Acta Literária" é o relato completo desse saudosismo da Língua Portuguesa. Reunião de bons textos na representação dos quarenta membros dessa magna AFL com seus respectivos patronos. A sensibilidade de Seridião Correia Montenegro, ocupante da Cadeira 30 da Academia Fortalezense, tendo como Patrono Mozart Soriano Aderaldo, nos fez conhecer um tomo da "Acta Literária" alvo da nossa atenção. Na leitura dessa Revista literária encontramos textos, poesias e biografias dando conta do teor dessa assentada que ora comentamos. O certo é que "Acta Literária" possibilitou um "mergulho na história" a recordar a pureza da ortografia clássica. Juristas, escritores, intelectuais da mais fina estirpe num desfile repassado com fotografias em ilustração que corresponde à altura o nível intelectual da expressiva Revista dessa plêiade de talentos da literatura cearense. Registro de antiguidade de permeio com os valores da editoração moderna.
A redação de cunho narrativo é sempre bem recebida nos círculos da intelectualidade voltada para a preservação de tudo o que se contém na história dos que amam a literatura. Nunca a reunião de tantos, num espaço bem definido para a assentada das saudades que merecem ser preservadas quando a tônica é realmente a de sustentar os valores culturais de um povo.

*Jornalista

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

14 etnias não têm seu idioma original preservado no Estado do Ceará

Adjetivando a vida