Bill Cosby e Roman Polanski são expulsos da Academia do Oscar

Eles são os primeiros integrantes conhecidos expulsos por violar um código de conduta que a Academia adotou em dezembro após acusações de assédio ou abuso sexual.
Polanski, de 84 anos, que levou o Oscar de melhor diretor em 2003 por 'O Pianista', admitiu em 1977 ter tido relações sexuais ilegais com uma menina de 13 anos em Los Angeles.
Polanski, de 84 anos, que levou o Oscar de melhor diretor em 2003 por 'O Pianista', admitiu em 1977 ter tido relações sexuais ilegais com uma menina de 13 anos em Los Angeles. (Reuters)

Por Eric Kelsey
Los Angeles - O comediante Bill Cosby e o premiado diretor Roman Polanski foram expulsos da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, disseram representantes do Oscar em comunicado nessa quinta-feira, a mais recente ação do grupo no momento em que Hollywood lida com alegações de conduta imprópria na indústria.
Cosby e Polanski são os primeiros integrantes conhecidos expulsos por violar um código de conduta que a Academia adotou em dezembro após acusações de assédio ou abuso sexual dentro da indústria de entretenimento.
A Academia disse em nota que seu Conselho de Diretores se reuniu na terça-feira que votou para remover Cosby e Polanski.
"O Conselho continua a encorajar padrões éticos que exigem que membros façam valer os valores da Academia de respeito à dignidade humana", disse o grupo, cujos 8 mil integrantes votam no Oscar, em nota.
A expulsão ocorre no momento em que a indústria de entretenimento lida com alegações de má conduta que levaram dezenas de figuras poderosas a deixarem seus cargos ou a serem banidas de projetos criativos, desencadeando o movimento social #MeToo e a campanha Time‘s Up contra assédio no ambiente de trabalho e a favor de pagamentos iguais.
Cosby, de 80 anos, que ficou conhecido como "Pai da América" por seu papel paternal na popular comédia de TV da década de 1980 "The Cosby Show" foi condenado na semana passada por drogar e abusar sexualmente de Andrea Constand em 2004. Ele pode enfrentar até 30 anos de prisão.
Polanski, de 84 anos, que levou o Oscar de melhor diretor em 2003 por "O Pianista", um drama que se passa na Segunda Guerra Mundial", admitiu em 1977 ter tido relações sexuais ilegais com uma menina de 13 anos em Los Angeles.
O diretor franco-polonês vive na França e fugiu dos Estados Unidos após sua confissão de culpa por medo de que seu acordo com promotores seria revogado e ele receberia uma longa pena de prisão. O caso de Polanski ainda está em andamento.
Seu advogado Harland Braun disse que o diretor não teve a chance de apresentar seu caso perante a Academia. "Isso é muito decepcionante", disse Braun em entrevista por telefone. "É revoltante que a Academia expulse alguém sem uma audiência justa", acrescentou.
Em resposta, a Academia indicou seu código de conduta, que diz que o conselho "conserva seu dever e autoridade independentes para lidar e agir sobre qualquer tema".
Um representante de Cosby não respondeu a um pedido de comentário.
Sabe-se agora que quatro membros da Academia foram expulsos pela organização. O produtor Harvey Weinstein foi expulso em outubro após diversas mulheres o acusarem de décadas de má conduta sexual.
Weinstein, de 66 anos, negou ter tido relações sexuais não consensuais com qualquer pessoa.
O ator Carmine Caridi foi expulso em 2004 por distribuir cópias de filmes que são enviadas para integrantes da Academia.

Reuters

Comentários

Mais Visitadas

Papa Francisco sobre os direitos humanos: todos têm o direito de ser felizes

Dom Aloísio em nossos corações

O STF é uma vergonha

Diferenças entre instrução e educação