Pular para o conteúdo principal

Escritor de Cabo Verde recebe Prêmio Camões de 2018

Principal premiação da literatura
Brasil tem 12 prêmios; Portugal, 13
Banca avaliadora anuncia o vencedor da 30ª edição do Prêmio Camões, em LisboaReprodução/Twitter
O escritor de Cabo Verde Germano Almeida, 73 anos, recebeu nesta 2ª feira (21.mai.2018) o Prêmio Camões de 2018. É o 2º cabo-verdiano a vencer. Escreveu obras como “A Ilha Fantástica”, “Os Dois Irmãos” e “O testamento do sr. Nepomuceno da Silva Araújo”. Os 2 últimos foram adaptados para o cinema.
O prêmio foi anunciado no Hotel Tivoli, em Lisboa. O júri foi composto por representantes dos países que falam a língua portuguesa.
  • Maria João Reynaud, professora da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal);
  • Manyel Frias Martins, professor da Faculdad de Letras da Universidade de Lisboa (Portugal);
  • Leyla Perrone-Moisés, professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (Brasil);
  • José Luís Jobim, professor aposentado da Universidade Federal Fluminense e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Brasil);
  • Ana Paula Tavares, poeta e professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Angola);
  • José Luís Tavares, poeta (Cabo Verde).
O Prêmio Camões é o mais importante da literatura na língua portuguesa. Foi criado em 1989 e tem o valor de € 100 mil (R$ 436 mil). No ano passado, o poeta e romancista português Manuel Alegre foi o vencedor.
O Brasil já levou 12 edições. Os vencedores são: João Cabral de Melo Neto (1990), Rachel de Queiroz (1993), Jorge Amado (1994), Antônio Cândido (1998), Autran Dourado (2000), Rubem Fonseca (2003), Lygia Fagundes Telles (2005), João Ubaldo Ribeiro (2008), Ferreira Gullar (2010), Dalton Trevisan (2012), Alberto da Costa e Silva (2014) e Raduan Nassar (2016).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08